Cookie Consent
Internacional
Cinquenta morrem em caminhão no Texas
Publicado: 00:01:00 - 29/06/2022 Atualizado: 21:36:02 - 28/06/2022
Pelo menos 50 pessoas morreram após serem abandonadas em um caminhão próximo a uma rodovia em San Antonio, no Texas, em um episódio que já é considerado um dos mais letais na fronteira entre EUA e o México nos últimos anos. De acordo com as autoridades, até o momento foram identificadas vítimas de três países: México, Guatemala e Honduras.

Informações da polícia local apontam que o caminhão abandonado foi encontrado por um funcionário municipal por volta das 18h de segunda-feira, 27, ao ouvir gritos de socorro. Inicialmente, 46 pessoas foram encontradas sem vida e 16 foram socorridas para hospitais locais - incluindo quatro crianças. Organizações do Texas confirmaram a morte de outras quatro pessoas mortes na manhã desta terça-feira, 28, número que também foi confirmado pelo presidente do México, Andrés Manuel López Obrador.

A investigação do caso está sob responsabilidade do Homeland Security Investigations, um ramo do Departamento de Imigração e Alfândega dos EUA especializado em casos de tráfico de pessoas, de acordo com o The Washington Post. Segundo a Associated Press, três pessoas teriam sido presas no local, mas ainda não há confirmação sobre a participação delas no esquema.

O juiz do condado de Bexar, Nelson Wolff, confirmou que entre os mortos estão 39 homens e 11 mulheres. A nacionalidade de todas as vítimas, no entanto, não foi confirmada pelas autoridades até o momento. De acordo com o chefe do departamento de América do Norte da diplomacia mexicana, Roberto Velasco Alvarez, identificou-se que 22 das vítimas eram do México, sete de Guatemala e duas de Honduras.
Os corpos foram encontrados próximo a Interstate 35, uma importante rota de trânsito da fronteira EUA-México. A passagem de fronteira mais próxima ao local fica a cerca de 225 quilômetros. Moradores próximos ouvidos pelo The New York Times informaram que o local era um ponto de desembarque tradicional. O caso ocorre em meio a um aumento na migração na fronteira sul dos EUA, que registram um recorde de prisões. Em maio, 239 mil pessoas foram presas ao longo da fronteira com o México.

Apesar da causa das mortes ainda não ter sido confirmada oficialmente, autoridades da polícia e do corpo de bombeiros do Texas apontam que as vítimas encontradas com vida foram levadas ao hospital com problemas de saúde relacionados ao calor - San Antonio e outras cidades do Estado vivem uma onda de calor em níveis recordes. A temperatura na segunda-feira chegou a 39,4ºC na cidade. 

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte