Classe artística lamenta morte de Edson Claro

Publicação: 2013-10-31 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Tádzio França - Repórter

O bailarino, coreógrafo e professor de dança Edson Claro, tido como referência nacional ao unir dança e educação física ainda nos anos 1970, faleceu na manhã de quarta-feira, por volta das 10h, no Hospital do Coração. Há dez anos ele foi diagnosticado com Mal de Parkinson, e desde então vinha diminuindo seu envolvimento com novas montagens. Em julho deste ano, submetido a uma cirurgia no cérebro, passou a tomar medicação forte para se recuperar do pós-operatório que atacou o funcionamento do sistema digestivo - complicações que agravaram seu estado de saúde. Edson tinha 62 anos.
Alex RégisEdson Claro foi homenageado no documentário Figuras da DançaEdson Claro foi homenageado no documentário Figuras da Dança

A professora de dança Wanie Rose, da Escola de Dança do Teatro Alberto Maranhão, informou que o corpo de Edson Claro será cremado hoje (quinta) no Cemitério Morada da Paz, em Emaús, às 11h. Wanie contou que iria prestar homenagem a Edson nos 15 anos da Companhia de Dança do TAM, nos próximos meses: “Entrei em contato com ele no início desta semana, e soube do agravamento da saúde. Estava muito magro, com a saúde abalada devido o problema no sistema digestivo. Uma perda inestimável para todos nós da dança”, disse.

Edson Claro inscreveu seu nome no panteão da dança brasileira ao promover uma inovação. Autor do método científico “Dança-Educação Física”, foi responsável por pesquisas sobre consciência corporal e ampliou o leque da dança ao propor a possibilidade de alunos do curso de Educação Física se tornarem bailarinos. Atuando em São Paulo na década de setenta, o potiguar participou do grupo de dança Cisne Negro em 1978, e ousou ao criar o grupo Casa Forte, formado por atletas-bailarinos.

O bailarino potiguar é tido como uma figura fundamental para entender o desenvolvimento da dança do Brasil. Ao começar suas atividades em São Paulo, ainda na década de 1970, propôs estudos e pesquisas multidisciplinares em um período de grandes transformações na dança do mundo todo. Ao criar a possibilidade de alunos do curso de Educação Física se transformarem em bailarinos, apontou para novas perspectivas até então impensadas. Ele também manteve parcerias no meio acadêmico e na cena livre. Edson envolveu num mesmo palco dança cênica, popular, contemporânea, moderna e clássica, educação física e atividades esportivas.

Figura da Dança

A trajetória de Edson Claro foi devidamente registrada em vídeo. Ano passado ele foi tema da série para televisão “Figuras da Dança”, documentários pela São Paulo Companhia de Dança, em parceria com a TV Cultura. “Quando soube que iriam gravar um ‘Figuras da Dança’ comigo fiquei muito feliz, mas confesso que não programei o que iria falar. Sei que o programa é sobre bailarinos que tiveram importância para a dança brasileira e contribuíram com uma técnica ou deixaram um legado. Minha história é longa, há muita coisa na mente para selecionar e contar depois”, afirmou Edson ao VIVER na época.

O ‘Figuras da Dança’ fez um levantamento de imagens – fotos ou vídeos – nas TVs locais e junto aos entrevistados um ano antes de começar a gravar. Ano passado, pela primeira vez, o programa veio à terra do entrevistado para gravar. As cenas e depoimentos foram conduzidos por Inês Bogéa,  diretora do programa e da São Paulo Companhia de Dança. O programa foi ao ar em outubro de 2012, na TV Cultura. De novembro em diante foi distribuído entre bibliotecas, centros de pesquisa e instituições de ensino.

* Informações atualizadas dia 31 de outubro, às 10h15

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários