CNC estima contratação de 91 mil temporários no Brasil

Publicação: 2019-10-20 01:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) estima a contratação de 91 mil trabalhadores temporários para atender ao aumento sazonal das vendas neste fim de ano. Uma vez confirmada a previsão da CNC, haveria um avanço de 4,0% ante os 87,5 mil postos de trabalho temporários criados no ano passado. O Natal é a principal data comemorativa do varejo, com previsão de movimentação financeira de R$ 35,9 bilhões em 2019.

A partir de novembro, com proximidade da Black Friday, maioria dos shoppings ampliam número de trabalhadores e horas abertas
A partir de novembro, com proximidade da Black Friday, maioria dos shoppings ampliam número de trabalhadores e horas abertas

Até o início da última crise econômica, a temporada de oferta de vagas no varejo costumava ocorrer entre os meses de setembro e novembro. Entretanto, a lentidão na recuperação do consumo após a recessão, levou o setor a estender a oferta de vagas até a primeira metade do mês de dezembro.

Antes da crise, mais de 20% das vagas eram preenchidas até outubro. Nos três últimos anos, esse percentual não passou dos 15%. As previsões da CNC são baseadas em aspectos sazonais das admissões e desligamentos no comércio varejista, registrados através do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), e consideram um cenário de variação de +4,8% das vendas de Natal em 2019.

Do ponto de vista da reativação do consumo, a segunda metade deste ano tende a favorecer as vendas e contratações voltadas para as datas comemorativas do segundo semestre. Inflação baixa, juros básicos no piso histórico, prazos mais amplos para a quitação de financiamentos por parte das famílias e, principalmente, a liberação de recursos extraordinários para o consumo como os saques no FGTS e no PIS/Pasep contribuirão para a retomada parcial do nível de atividade do setor até dezembro de 2019.

Os maiores volumes de contratações deverão ocorrer nos ramos de vestuário (62,5 mil vagas) e de hiper e supermercados (12,8 mil). Dentre os dez segmentos do varejo, as lojas de vestuário, acessórios e calçados são, historicamente, as mais positivamente afetadas pelas vendas natalinas.

Oito em cada dez vagas ofertadas deverão ser preenchidas por vendedores (57,0 mil), operadores de caixa (13,0 mil) e pessoal de almoxarifado. Já os maiores salários médios deverão ser pagos aos contratados para os cargos de gerente de marketing e vendas (R$ 2.724) e gerentes de operações comerciais (R$ 2.020).





continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários