Cookie Consent
Natal
Com mais doses, 118 cidades do RN imunizarão profissionais de saúde
Publicado: 00:00:00 - 26/01/2021 Atualizado: 23:02:30 - 25/01/2021
Luiz Henrique Gomes
Repórter

Os dois novos lotes das vacinas contra a Covid-19 recebidos pelo Rio Grande do Norte nos últimos dois dias são suficientes para finalizar a vacinação dos profissionais de saúde em 118 municípios potiguares. A informação é da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap/RN), que não informou, porém, quais são os municípios que concluem essa primeira fase da campanha, tampouco divulgou a lista dos que dependem de novas remessas de imunizantes. 
Nesta segunda-feira (25), a Sesap iniciou a distribuição das doses da vacina AstraZeneca/Oxford para as cidades e recebeu novas doses da Coronavac.

Elisa Elsie
Governo do Estado recebeu novo carregamento no sábado (23) com vacinas Coronavac. E nesta segunda (25), vacinas da Astrazeneca

Governo do Estado recebeu novo carregamento no sábado (23) com vacinas Coronavac. E nesta segunda (25), vacinas da Astrazeneca


 Juntas, as remessas devem vacinar 37,6 mil pessoas. As vacinas se somam ao primeiro lote de 82 mil doses da Coronavac, recebida pelo Estado no dia 18 e distribuída para os municípios no dia seguinte para vacinar 39,2 mil pessoas (cada uma recebe duas doses do imunizante em um intervalo de duas a quatro semanas). 

A campanha de imunização contra a covid-19 no Rio Grande do Norte começou no dia 20 deste mês. Segundo os dados da plataforma RN+Vacina, elaborada pelo Governo do Estado em parceria com o Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS/UFRN), 18,3 mil pessoas receberam doses da vacina até esta segunda-feira (25). A expectativa é ter, com os três lotes recebidos, cerca de 76,8 mil vacinados no Estado nos próximos dias.

Os primeiros vacinados foram os profissionais de saúde da linha de frente de combate à pandemia e idosos residentes em abrigos. Eles seguem como primeiros grupos a receberem a vacina até que todos estejam imunizados. Como as primeiras 82 mil doses foram suficientes para vacinar apenas 39,6% dos profissionais de saúde, a remessa de 31,5 mil doses da AstraZeneca (aplicadas todas de uma vez porque o intervalo para a segunda dose é maior) e as 14,6 mil do segundo lote da Coronavac, também são destinadas aos grupos.

Apesar das novas remessas serem suficientes para imunizar todos os profissionais de saúde de 118 municípios, 49 cidades potiguares ainda necessitam de novos lotes para concluir a vacinação desse grupo prioritário. “Essa quantidade de doses ainda está muito distante de ser suficiente para a população do Rio Grande do Norte, mas cada lote que chega, simboliza milhares de vidas que seguem sendo salvas”, disse a governadora Fátima Bezerra nesta segunda-feira (25), após o recebimento de novas cargas com os imunizantes.

Como as estratégias de vacinação dependem dos municípios, parte começou a vacinação dos idosos residentes em abrigos e outra parte destinou todo primeiro lote aos profissionais de saúde. Em Natal a vacinação dos idosos começou nesta segunda-feira (25). Por outro lado, em Acari, distante 215 quilômetros da capital, a primeira vacinada foi uma idosa de 97 anos que mora no Abrigo de Idosos do município, ainda na semana passada.

Etapas
Após a vacinação dos profissionais de saúde, a campanha de imunização vai priorizar idosos acima de 75 anos, indígenas e população de comunidades ribeirinhas – todos incluídos no grupo prioritário da primeira fase da vacinação. No entanto, a Sesap informou que as novas remessas recebidas no domingo (24), da AstraZeneca/Oxford, e na segunda-feira (25), da Coronavac, são destinadas exclusivamente aos profissionais de saúde e idosos abrigados.

Não há previsão para a chegada de novos lotes no Rio Grande do Norte. O Instituto Butantan enfrenta dificuldades com os insumos para a fabricação de mais doses da Coronavac e não sinalizou aos Estados quando novas doses devem ser enviadas. Já a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) pretende importar um novo lote da vacina AstraZeneca junto ao Instituto Serum, na Índia, como forma de contornar o atraso da chegada dos insumos para a produção da vacina no Brasil.

A Fiocruz chegou a informar na manhã desta segunda-feira que a intenção era importar mais 10 milhões de doses de vacinas prontas para o país.

 Entretanto, a Fiocruz emitiu comunicado no início da tarde retificando a informação, e declarou que “a negociação segue em andamento e ainda não há um quantitativo acertado.”

Condomínios podem fazer cadastro de idosos
A Secretaria Municipal de Saúde de Natal (SMS/Natal) deu início ao cadastro de condomínios para vacinação de idosos de 75 anos e mais para vacinação contra Covid-19. A vacinação ainda não tem data para começar a acontecer, mas o cadastramento foi criado para facilitar o início da campanha de imunização. 

Os síndicos dos condomínios de Natal poderão acessar a plataforma online https://vacinaidosos.lais.ufrn.br e fazer a solicitação. Com isso, terão cadastro aprovado os condomínios de Natal que tenham no mínimo cinco idosos residentes. O objetivo é amenizar os riscos dessa população à exposição de aglomerações em espaços coletivos.

“A SMS será responsável pelas vacinas e logística de transporte das vacinas Covid-19. Já a UFRN fará a aplicação. Trabalhamos com essa estratégia na vacinação da H1N1 e deu muito certo, então vamos continuar”, afirmou o secretário municipal de Saúde de Natal, George Antunes.

Nesta segunda-feira, a vacinação em Natal teve ampliação das categorias de profissionais de saúde. A secretaria incluiu os profissionais que trabalham no Instituto de Medicina Tropical da UFRN (IMT), no Laboratório Central (Lacen), nas cinco Unidades Básicas de Natal que funcionam em horário estendido (Nova Natal, Vale Dourado, Bom Pastor, Nova Descoberta e São João) e nas seis Unidades Básicas de Natal que possuem Salas de Priorização de Atendimento Covid-19 (Pajuçara, Nova Aliança, KM06, Mista Felipe Camarão, Rosângela Lima e Ponta Negra).

Para atender a nova demanda, a SMS Natal abriu mais um ponto de vacinação para pedestres, desta vez no Palácio dos Esportes. A capital imunizou 9.944 vacinados até a noite desta segunda-feira (25).

Transferência
A SMS Natal confirmou a chegada de mais 13 pacientes amazonenses. O Ministério da Saúde (MS) contactou as equipes da SMS Natal solicitando apoio para acolhimento e tratamento em leitos do Hospital de Campanha de Natal. A aeronave decolou às 16h de Parintins, no Amazonas, e tinha previsão de chegada às 20h25 na Base Aérea de Natal (BANT). Na semana passada, o HCN recebeu outros 16 pacientes, o Hospital Giselda Trigueiro, 2, e o o Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL), 10. Todos oriundos de Manaus, que vive um colapso no sistema público de saúde. 











Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte