Comércio registra superávit em 2017

Publicação: 2018-01-03 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
O ministro do Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), Marcos Pereira, disse nesta terça-feira, 2, que as exportações registraram crescimento pela primeira vez em cinco anos. Já as importações aumentaram pela primeira vez depois de três anos consecutivos de queda. Segundo o ministro, os dados indicam a retomada do crescimento econômico do País.

Soja, automóveis, celulose, veículos de cargas e máquinas se destacaram no comércio exterior
Soja, automóveis, celulose, veículos de cargas e máquinas se destacaram no comércio exterior

De acordo com dados divulgados pelo MDIC, as exportações brasileiras aumentaram 18,5% em 2017 comparativamente ao ano anterior, para 185,2 bilhões de dólares. Já as importações tiveram alta de 10,5% ante 2016 e atingiram 137,6 bilhões de dólares. O superávit comercial foi de 67 bilhões de dólares. “Os economistas leem esses resultados como a retomada do crescimento da economia", disse o ministro.

Em 2016, frisou o ministro, o País registrou superávit de  47,7 bilhões de dólares, mas, naquele ano, as exportações recuaram 3,5%, e as importações diminuíram 20%. “O superávit de 2016 se deu muito pela queda das importações", afirmou. “Neste ano, temos uma diferença brutal, com crescimento das exportações e das importações."

Pereira ressaltou que o País registrou em 2017 um recorde no volume de exportações, que atingiram 692 milhões de toneladas, alta de 7,2% ante 2016. “Podemos destacar que isso ocorreu sobre uma base de comparação elevada, porque já havia sido recorde ano anterior, de 645 milhões de toneladas", disse.

Entre os itens que registraram recorde nos volumes exportados estão minério de ferro, soja, petróleo bruto, milho, celulose, produtos semimanufaturados de ferro ou aços e óxidos e hidróxidos de alumínio.

Registraram recorde nos valores exportados produtos como soja, automóveis, celulose, veículos de carga, óxidos e hidróxidos de alumínio, cobre e máquinas e aparelhos para terraplanagem e perfuração.

O ministro disse que o bom resultado das exportações está relacionado a uma recuperação nos preços dos principais itens exportados pelo País. Na média, o preço das exportações subiu 10,1% em relação a 2016, ano marcado pela queda nos preços de produtos como soja, minério de ferro e petróleo bruto, alguns deles com o menor nível dos últimos 10 anos.

O preço médio do minério de ferro teve alta de 40,9% em 2017 comparativamente a 2016. O aumento de preços foi de 32,2% no petróleo, 11,3% na celulose e 10,7% no açúcar em bruto.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários