Como enxergar aquilo que você não está vendo?

Publicação: 2019-07-12 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
O título do livro de Carlos Leão é um convite para dentro de si: Como enxergar aquilo que você não está vendo? Cego de nascença, ele nunca teve limitação para nada e seus escritos são registros de histórias e metáforas sobre a vida, o cotidiano e as incontáveis escolhas que fazemos durante o processo existencial. O lançamento acontece logo mais, às 17h30 no Mahalila e às 19h, o escritor fará uma palestra sobre a felicidade, tendo como foco seu livro. 

livro é lançado hoje, às 17h30h no Mahalila
Livro é lançado hoje, às 17h30h no Mahalila

O personagem principal é um marinheiro que trabalha num veleiro e tem por função organizar eventos. “Nesta história ele encontra pessoas e as leva para pontos de equilíbrios na vida. Ele mostra a cada história as possibilidades de situações importantes da vida. Como o fim do casamento de um amigo, outro que estava dividido entre a divindade e a questão financeira. Ele não influencia diretamente, mas leva a pessoa a pensar sobre suas escolhas”, conta Carlos.

Como inspiração, o autor – hoje com 52 anos – utilizou situações de sua própria vivência, quando nasce numa casa com dez irmãos, sendo cinco cegos junto com ele. “A vida toda eu sempre fui criado com o propósito que eu não tinha limites. Minha mãe nunca disse que eu não poderia fazer algo por ser cego. Aprendi a andar de bicicleta e fui aprendendo com meus irmãos gritando “chegou o final da rua, volte!” e assim fui aprendendo, caí e levantei. Fazia de tudo. Até aprender a dirigir eu aprendi, andei de quadriciclo e já vivi muitas aventuras porque nunca me limitei de poder fazer por poder ver”.

Carlos enxerga além, aprende a cada passo da sua trajetória e nessa caminhada, ele já pintou quadros com tinta a óleo, fez exposições em vários lugares do mundo, inclusive em Paris e tem como trabalho diário o cuidado e o aluguem de plantas ornamentais para eventos. Ele chega a cuidar de 300 plantas por dia. É nesse ir além que os contos do livro se misturam com sua vida.

“A história passa por picos de felicidade e momentos de desespero. Entre as lembranças do dia-a-dia junto aos fragmentos de toda uma vida, o marinheiro ensina como viver com equilíbrio e as posturas assumidas nas escolhas da vida”, afirma.

Segundo Carlos, o livro tem muita metáfora e a história faz conexão entre a realidade e a ficção. “Fiquei muito eufórico durante o processo de escrita. São várias histórias e cada pessoa que lê o livro se toca com algo que se aproxime de suas próprias histórias de vida”.

O desafio de escrever o livro
Carlos, que gosta de desafios, encontrou um que poderia ter impossibilitado a escrita do livro, as informações sobre a gramática que os cegos não tem. “Os computadores começaram a ter acesso à leitura por voz. Só que quando comecei a escrever percebi que não tinha quase informação sobre a gramática. Sempre que eu escrevia uma frase o corretor apitava e voltava para corrigir. Foi uma luta, mas uma luta interessante de muito aprendizado”, conta o autor com ar de vitorioso.

O autor aposta no desafio diário para encontrar a felicidade entre os obstáculos e as realizações
O autor aposta no desafio diário para encontrar a felicidade entre os obstáculos e as realizações

Ele lembra que quando recebeu a primeira impressão do livro a sensação foi de plenitude. “As coisas foram acontecendo de tal forma que entendi que a jornada é a felicidade, não importa o chegar”, acredita.

Sobre essa caminhada, além do livro, Carlos Leão fará a palestra sobre a felicidade e as metas individuais que acontecerá junto ao lançamento, às 19h.

Campanha de Financiamento
Para viabilizar o livro, o autor precisou mobilizar pessoas através de uma campanha de financiamento. Mesmo com medo, logo depois de lançar a campanha algumas pessoas já se mobilizaram para comprar. “Foi uma espécie de pré-venda com apoio de muita gente. Minha esposa Beth Zavaski apoiou desde o início e me auxiliou na revisão junto com minhas filhas Bárbara e Karlan Leão, além de tantas pessoas que se empenharam para minha felicidade e agradeço profundamente”, disse Carlos.

O próximo passo após o lançamento é levar o livro para a Amazon.

Serviço
Hoje, às 17h30 Lançamento do livro e noite de autógrafos “Como enxergar aquilo que você não está vendo?” e às 19h Palestra sobre o livro e sobre a felicidade no Mahalila Café.






continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários