Como outros países lidam com presídios

Publicação: 2017-01-11 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Como eu não entendo nada de sistema prisional, vou mostrar aqui dados de como outros países lidam com seus presídios. A fonte é o portal UOL. Especialistas acreditam que a solução para a superlotação dos presídios é a combinação de penas alternativas e mais curtas, dependendo do crime cometido. Seria preciso também julgamentos mais rápidos.

Na Suécia, 80% dos prisioneiros são condenados a menos de um ano de prisão. Juízes estão dando especial atenção a crimes relacionados a drogas, ou seja, separando a gravidade do uso de drogas com a gravidade do tráfico.

Na Noruega, a condenação máxima é de 21 anos, principalmente para crimes de genocídio ou crimes de guerra. Terroristas também são tratados com rigor e podem ficar indefinidamente na cadeia, dependendo de sua periculosidade, que é analisada periodicamente por especialistas.

Nos EUA, o estado do Oregon reduziu o tempo de prisão para quem comete infrações de menor gravidade, como falsidade ideológica e porte de maconha para consumo próprio. Outros estados estão seguindo o mesmo caminho.

A Noruega segue um modelo chamado de “justiça restaurativa”, em oposição à justiça punitiva-retributiva, praticada no Brasil. Esse sistema visa reparar os danos causados pelo crime, atendendo, não somente às vítimas, mas também à sociedade e ao criminoso. Presídios são mais humanizados que a média no mundo. Alemanha e Holanda seguem o exemplo.

Nos EUA, estados estão investindo em programas de reintegração social. O Texas é um exemplo desse trabalho. resultado é que a taxa de reincidência é de 7% contra 76% da média nacional. O estado de Delaware reduz o tempo de prisão em 60 dias a cada ano se o detento cumprir com sucesso os programas que combatem a reincidência.

Na República Dominicana, um modelo de alfabetização compulsória dos detentos reduziu de 50% para 5% a taxa de reincidência.

As outras ações para reduzir o impacto de presídios superlotados focam em atendimento de saúde dos presos, administração dos presídios e programas de apoio da sociedade ao ex-presidiário.

É fácil de fazer? É simples? Não. Construir novos presídios resolve? Neste momento, essa é a saída oferecida ao Brasil (vale lembrar que essas obras demoram a sair e são prato cheio para desvios). Mas, se os presídios continuarem funcionando como depósito de gente, nada vai mudar. O cara que liderou a rebelião em Manaus começou no crime roubando 600 reais de um mercadinho. Milhares como ele começam assim e viram doutores do crime nas nossas penitenciárias. Se você acha que prender um reles ladrão junto com líderes do crime organizado é a solução, esqueça o que escrevi aqui e continue festejando as chacinas.

Governo
Nos próximos três dias, o governador Robinson Faria estará em Mossoró realizando uma série de ações administrativas. Vai inaugurar um restaurante popular e visitar obras do aeroporto, central do cidadão, entrega de viaturas para repartições públicas, apresentar o programa Ronda Cidadã, entregar equipamentos médicos em hospital, almoçar com prefeitos da Região Oeste, inaugurar uma escola profissionalizante, entregar escola reformada e participar de evento na Estação das Artes. Agenda cheia e muitas promessas de benesses para o povo oestano. Será algum recado para políticos locais?

Impostos Os brasileiros super-ricos pagam menos imposto, na proporção da sua renda, que um cidadão típico de classe média alta, sobretudo assalariado. Essa é uma das conclusões de um estudo do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). O estudo, que analisou dados de Imposto de Renda referentes ao período de 2007 a 2013, mostrou que esses privilegiados do topo da pirâmide social somam aproximadamente 71 mil pessoas (0,05% da população adulta), que ganharam, em média, 4,1 milhões de reais em 2013.

Estadista O ex-presidente de Portugal Mário Soares, falecido no sábado, tem uma biografia de deixar qualquer um candidato a democrata roxo de inveja. Advogado de presos políticos durante a ditadura de Salazar, foi preso 12 vezes por sua prática política, deportado. Exilado na França, fundou o Partido Socialista Português. Enfrentou os comunistas pró-Moscou, após a Revolução dos Cravos. Foi eleito primeiro-ministro democraticamente e voltou com 70% dos votos. Na aposentadoria, continuou sua prática política defendendo suas ideias incansavelmente. Esses são os imprescindíveis.

Empreendedorismo Não quero desanimar vocês, mas uma pesquisa de laboratório identificou um gene que seria responsável pelo empreendedorismo. Em um teste de laboratório feito pela Universidade de Princenton, nos Estados Unidos, os camundongos que tinham o gene Nr2b duplicado acharam a saída de um labirinto muito mais rápido do que os animais sem a presença dele. Os pesquisadores dizem que pouco mais de 3% da população mundial tem esse gene desenvolvido.

Oportunidade
A Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (Progesp) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) oferece vagas para processo de seleção que oferece bolsas de estudo de língua estrangeira. São ofertadas 80 bolsas de estudo, divididas entre os idiomas inglês, alemão, espanhol e francês, pertencentes ao Instituto Ágora. As inscrições vão até as 23h59 do próximo dia 18 de janeiro. Para se inscrever, o interessado deve acessar o Sistema Integrado de Gestão de Recursos Humanos (SIGRH) e seguir o caminho: Menu Servidor > Capacitação > Inscrições > Realizar Inscrição. Mais informações podem ser obtidas pelos telefones 3342-2235 (Opção 3) e 99193-6478 ou pelo e-mail <capacitacao@reitoria.ufrn.br>.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários