Companhia cancela voos e potiguares esperam embarque há três dias

Publicação: 2018-07-19 12:46:00
Um grupo de aproximadamente 50 brasileiros e passageiros de outras nacionalidades estão sem conseguir embarcar em Milão, na Itália, devido a atrasos e cancelamentos da companhia aérea caboverdiana Cabo Verde Airlines (TACV), na sigla oficial. Entre esses passageiros, há três potiguares: um casal de Natal e uma moradora de Mossoró. A reportagem da TRIBUNA DO NORTE conversou com um deles por meio de redes sociais na manhã desta quinta-feira (19), e informaram que deveriam ter embarcado no domingo, 15, com previsão de chegada à Fortaleza no começo da madrugada de segunda-feira (16) o que não ocorreu.

O casal de potiguares que preferiu não se identificar relatou em entrevista ao jornal que ao chegar ao Aeroporto de Malpensa (Milão) foram informados que o voo havia sido cancelado, e que eles iam ser alojados em hotel próximo que fica ao aeroporto, para esperar pelo próximo voo. A diária do hotel está sendo paga pela empresa caboverdiana, segundo informações repassadas pela recepção do hotel aos passageiros. No entanto, na terça-feira, o staff comunicou que um ônibus do aeroporto iria buscar os passageiros, mas foram informados que seriam levados para outro hotel, em Varese, uma localidade de Milão.

O grupo de brasileiros entrou em contato com a polícia local e o consulado do Brasil na Itália, mas até o momento não obteve nenhum posicionamento. Enquanto isso, a empresa continuou renovando a estadia dos passageiros no hotel e, segundo eles, não enviou nenhum representante ao local para dar satisfações ou qualquer outra assistência aos viajantes. No Aeroporto de Malpensa não há nenhum guichê da empresa da Cabo Verde Airlines.

A maioria das pessoas acabou aceitando a proposta de ficar no hotel até que a situação normalizasse, já que se elas não fossem, perderiam a cobertura oferecida pela empresa aérea e ficariam por conta própria. Já outros passageiros não aceitaram a proposta e compraram passagens de outras companhias para conseguir viajar nos próximos dias. O casal ainda informou que comprou as passagens de ida e volta da TACV através de uma agência de viagens online, e que na viagem de ida enfrentaram problemas: o voo foi cancelado, mas foram encaixados em um voo da TAP e seguiram viagem normalmente.

Há cinco dias em Milão, os passageiros estão preocupados pelo fato de estarem deixando de trabalhar, de cuidar dos filhos e da família. E a alimentação bancada pela companhia aérea é somente de frios, frutas, massas (sem proteína) e água. Além dos potiguares, há brasileiros dos estados do Ceará, Espírito Santo, Bahia e Pernambuco. Devido a esse problema, voos atrasaram nos aeroportos de Paris, Recife, Salvador e Fortaleza.

A reportagem da TRIBUNA DO NORTE entrou em contato com a filial da Cabo Verde Airlines, localizada no Aeroporto de Fortaleza, e foi informada que os passageiros estão recebendo as acomodações necessárias e devem embarcar nos próximos dias por meio de outras companhias, mas não confirmou data e horário. Na página da empresa no Facebook a última nota é do dia 10 de julho.