Comportas da barragem Poço Branco são abertas

Publicação: 2017-11-18 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
As comportas da barragem Poço Branco foram abertas no fim da tarde desta sexta-feira (17). A liberação da água estava prevista para acontecer no dia 6 de novembro, mas foi adiada por causa de um motim de pescadores de Poço Branco. Para evitar um novo adiamento, a Polícia Ambiental esteve no local, nesta sexta, para garantir que o serviço fosse realizado.

Rio Ceará-Mirim começou a receber água da barragem ontem
Rio Ceará-Mirim começou a receber água da barragem ontem

A água estava retida desde maio, quando a represa foi fechada para reparos estruturais. Com a abertura das comportas, a vazão liberada será de 450 litros por segundo e vai ser usada para perenizar o rio Ceará-Mirim, que apresenta situação crítica por causa da estiagem. A quantidade é suficiente para não prejudicar o nível atual de 8,3 milhões de m³ (6,11% da capacidade total de 140 milhões de m³). Além do impasse com os pescadores, o Dnocs ainda aguardava o parecer da Agência Nacional de Águas (ANA), gestora da barragem, publicado na última terça-feira (14).

Por causa do baixo nível da água,  os produtores que dependem do rio Ceará-Mirim e os pescadores de Poço Branco entraram em um conflito de interesses. De um lado, pede-se a perenização para dar seguimento a carcinicultura, agricultura irrigada, pecuária e economia de subsistência; do outro, há o medo de abrir as comportas e a represa secar totalmente, o que prejudicaria cerca de 180 famílias que sobrevivem da pesca.

Por causa do protesto dos pescadores e moradores de Poço Branco, ficou acordado que a barragem ficará aberta por um mês, inicialmente e terá seus níveis monitorados pelo Instituto de Gestão das Águas do Rio Grande do Norte (Igarn). Ao fim do período, uma audiência pública será realizada para analisar os resultados do monitoramento e definir os próximos passos. De acordo com José Eduardo Wanderley Alves, superintendente do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs), a preocupação dos pescadores é natural, mas, sem a vazão para o rio, a água ficaria inutilizável devido aos níveis elevados de oxigênio e salinidade. Segundo ele, entre dezembro e março os pescadores entram em seguro-defeso e só podem pescar após o período.

O rio Ceará-Mirim nasce no município de Lajes e corre até o norte da cidade que leva o seu nome. No meio do caminho, a água é represada em Poço Branco. Essa obra foi construída em 1969 para conter as cheias, mas ganhou outras finalidades ao longo das décadas. Sem plano de gestão da água, as comportas ficaram abertas sem nenhum controle pelo menos nos últimos dez anos.

Apesar da capacidade atual ser de 6,11%, a barragem só entra em volume morto quando estiver 1,5% do volume total. A estimativa do Igarn é que isso aconteça, caso não chova, somente em novembro de 2018.

Número
8,3
milhões de metros cúbicos é o volume da barragem (6,11% da capacidade total, que é de 140 milhões de m³


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários