Comunidade do Jacó está em alerta

Publicação: 2019-06-14 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Pontos críticos de alagamento foram registrados em todas as regiões de Natal e Região Metropolitana, nesta quinta-feira (13).  Os pontos mais afetados pela chuva foram a saída da Zona Norte pela ponte de Igapó, as avenidas Tomaz Landim com lentidão desde o Gancho e a Dr. João Medeiros Filho, desde a Área de Lazer do Panatis. Segundo a Defesa Civil de Natal, não houve nenhum ocorrência grave registrada até o início da noite.

Na comunidade do Jacó, Zona Leste da cidade, o risco de desabamento aumentou nos últimos dias e a Defesa Civil trabalha para evitar maiores danos na área
Na comunidade do Jacó, Zona Leste da cidade, o risco de desabamento aumentou nos últimos dias e a Defesa Civil trabalha para evitar maiores danos na área

Em alguns trechos houve formação de lâminas d'água na Av. Prudente de Morais com a Av. Nascimento de Castro, e também na Rua Sílvio Pélico com a Rua Fonseca e Silva. A STTU pediu atenção redobrada de motoristas nessas vias. Na altura da AABB,na avenida Hermes da Fonseca, em Petrópolis, os alagamentos começaram a diminuir.

Na rua Santa Inês, em Pajuçara, uma grande “lagoa” causou transtornos aos moradores da região. Segundo relatos, em todas as chuvas que ocorrem, é comum se formar a enorme poça de água no local.

Do outro lado, na rua Virginópolis, em Nova Parnamirim, moradores de um condomínio fechado ficaram “ilhados” e ambulâncias do SAMU presas no alagamento. Os moradores explicaram que o problema ocorre há anos, e que mesmo buscando ajuda da prefeitura de Parnamirim, nada é feito.  “Aqui é a mesma dor de cabeça sempre que chove. Estamos cansados de ver o problema se repetir e nada ser feito”, reclamou a estudante Ana Clara.

Na comunidade do Jacó, na zona Leste de Natal, uma cratera na rua Desembargador Lins Bahia, preocupa moradores e a Defesa Civil. A prefeitura colocou sacos de areia para isolar a região e inibir a correnteza de água, caso a chuva se intensifique. Na terça-feira, uma casa desabou na mesma rua. 

Na avenida João Medeiros Filho, Zona Norte, homens trabalharam limpando as galerias pluviais
Na avenida João Medeiros Filho, Zona Norte, homens trabalharam limpando as galerias pluviais

Lagoas
A manutenção de galerias e o monitoramento das lagoas são diários, segundo a  Secretaria Municipal de Obras Públicas e infraestrutura (Semov). Em Natal existem 53 lagoas de captação, e 22 delas utilizam bombas para evitar transbordamentos. A secretaria conta com um eletricista 24 horas, para garantir que as bombas instaladas permaneçam funcionando; e uma equipe de limpeza de galerias que trabalha todo dia, segundo o secretário.

Entre os reservatórios sob responsabilidade da Semov, 23 são tidos como prioritários em ação civil pública movida pelo Ministério Público do RN que visa manter o sistema funcionando.




continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários