Comunidade quer impedir obra da UPA

Publicação: 2010-08-12 00:00:00 | Comentários: 6
A+ A-
Representantes dos moradores do bairro de Cidade da Esperança irão hoje ao Ministério Público para tentar conseguir apoio e impedir o início das obras da Unidade de Pronto-atendimento. Existe um impasse entre a Prefeitura de Natal e uma parcela da população do bairro, insatisfeita por perder uma pista de skate e bicicross, uma das poucas opções de lazer do bairro. A Prefeitura se comprometeu em reconstruir as pistas em outras áreas do bairro, mas os representantes foram surpreendidos pela notícia da assinatura da ordem de serviços da UPA antes da decisão acerca das novas pistas.

Representantes da Prefeitura de Natal apresentaram, em audiência pública, as alternativas para relocação do complexo de lazerO Ministério Público, através da promotora Rozana Galvão, já havia pedido, no início de julho, a paralisação das obras por 10 dias. A Prefeitura prestou as informações pedidas. Após um mês, de acordo com o secretário municipal de Saúde, Thiago Trindade, não houve novas recomendações do MP e a Prefeitura resolveu dar início às obras. “Como não houve novas “provocações” do Ministério Público, vamos dar início à construção desse equipamento, tão importante para o bairro”, diz o secretário municipal de Saúde, Thiago Trindade. A expectativa da Secretaria é finalizar a construção em até 90 dias.

A polêmica sobre a UPA começou com a escolha do terreno, localizado ao lado do antigo posto de saúde, hoje fechado. Nesse local, funcionava uma pista de bicicross e skate, utilizada por atletas da comunidade. Com medo de perder o espaço, representantes do bairro iniciaram um movimento para impedir a construção. O MP atendeu ao chamado dos moradores, recomendando a paralisação por 10 dias. O que emergiu disso tudo foi a promessa de reconstruir as pistas em outro local.

A nova reclamação dos moradores diz respeito ao anúncio das obras. Eles afirmam não ter sido incluídos entre o rol de 18 entidades que referendam a construção. Com o questionamento do MP, a Prefeitura apresentou assinaturas de outros movimentos organizados, defensores da construção com urgência. “A Prefeitura tentou dividir a comunidade indevidamente, até porque algumas dessas entidades listadas por eles já não atuam mais na Zona Oeste”, diz Amélia Freire.

Vale destacar que a procura de um novo terreno para as duas pistas começou. O secretário-adjunto de Serviços Urbanos, Salatiel de Souza,  levantou seis terrenos e está visitando um a um em conjunto com os atletas do bairro. “Fomos a alguns desses terrenos. O mais provável é um de 10,8 mil metros quadrados, que poderia abrigar as duas pistas”, diz. Contudo, como a construção da UPA será iniciada antes, os moradores temem que as duas novas pistas fiquem apenas como promessa.

Antiga unidade

Outra reclamação dos moradores é com relação ao fechamento da antiga Unidade de Saúde. Eles pleiteiam a reabertura imediata do equipamento público. O secretário de Saúde Thiago Trindade espera finalizar a reforma da unidade até o início de setembro. “Fizemos uma reforma na parte elétrica. Praticamente terminamos a ala da urgência e estamos pintando o ambulatório”, diz Thiago.

A partir da inauguração da UPA, o antigo posto de saúde será usado unicamente como ambulatório, segundo o secretário.

Relocação de complexo é tema de audiência

Os representantes da Prefeitura de Natal apresentaram ontem, 11, na Câmara Municipal de Natal, alternativas para a relocação do complexo de lazer da Cidade da Esperança, demolido pelo Município recentemente, e responderam sobre dúvidas acerca do andamento das obras da Unidade de Pronto Atendimento (UPA). As explicações fizeram parte de uma Audiência Pública proposta pela vereadora Júlia Arruda (PSB), responsável pela Frente Parlamentar de Esporte, Cultura e Lazer.

Júlia Arruda ressalta que a construção da UPA no bairro não sofre qualquer resistência. Pelo contrário: é defendido por todos, inclusive ela. O único problema é que a prefeitura demoliu o espaço existente há décadas e construído  pelas mãos dos moradores, sem que primeiro negociasse com eles. Tanto, que a obra da UPA está em andamento e ainda não existe definição sobre onde funcionará o Complexo de Lazer. Contudo, ela enfatiza a presença dos representantes do Município para discutir e se chegar a um consenso com relação às colocações da comunidade. “Espero que, além de assinar a ordem de serviço para construir a UPA, a prefeitura informe onde serão construídos os equipamentos de esporte e lazer que foram demolidos”.

Com relação à UPA, o secretário de Saúde, Thiago Trindade, confirmou a assinatura da ordem de serviço para hoje, 12. Ele adiantou que a obra deve durar 60 dias, chegando a no máximo 90 dias e deve ser gerida por uma Organização Social (OS), a exemplo da UPA do Pajuçara, mesmo com questionamento de servidores e usuários, como colocou a sindicalista Soraya Godeiro, que defende a gestão pública. Segundo garante, a gestão híbrida – com administração por empresa reconhecida como OS - é mais barata aos cofres públicos. Ele exemplifica a estimativa feita inicialmente para a unidade da zona Norte que, em cálculos “por baixo”, custaria mensalmente R$ 1,223 milhão e com a OS de Pernambuco está custando R$ 997 mil.

A chamada pública para contrato de uma OS para operar a UPA da Cidade da Esperança deve ser lançada em breve, assim como para a gestão também da UPA Pajuçara, uma vez que foi feita uma dispensa de licitação. Poderão concorrer as empresas qualificadas como OS pelo Município.

Algumas instituições já fizeram a solicitação, como a Liga contra o Câncer, a Casa de Apoio à Criança com Câncer e o Varela Santiago. Uma empresa de Duque de Caixas, Rio de Janeiro, também estaria interessada em se qualificar e visita Natal a partir de hoje para conhecer a rede. 

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários

  • sandro_silva_20

    Um serviço de Saude será mais eficiente quanto mais se basear na maxima popular \"é melhor previnir que remediar\".Nao estou dizendo que a UPA é desnecessaria mas ja que a unidade de saude da esperança ta fechada pq nao te-la demolido e construido a UPA em seu lugar ,melhorando as condiçoes dessa praça de esportes p.ex. reformando a pista de skate,policiamento ostensivo pra coibir a venda /consumo de drogas ilicitas que ocorre na area conheço muitos Skatistas a maioria deles nao é viciado nessas drogas proibidas .Eles se veem como uma grande familia,e como toda familia tem suas \"ovelhas negras\".Quanto a prostituiçao essa medida \"inteligente\' da \"Evil Butterfly\" nao reduzira ,nem porá fim a prostituiçao infato-juvenil,no maximo a deslocará pra outro ponto do bairro.Tem que atacar os fornecedores das drogas,construir clinicas de recuperação para os skatistas, praticantes de Bicicross, ou de patins in-line que sejam usuarios . Essa seriam atividades que permitiriam realmente um acesso a um sistema de saude mais humano.

  • pablo.thiago6

    Ola meu Nome e Pablo eu Sou Skatista a 3 Anos . nois Skatistista Estamos nessa luta pelo noso Espaço a Mais de 5 Anos , hoje nois nao temos quase nem uma lugar para nois praticar nosso esporte agente depende de praças e muinta gente nao gosta e fica chamando a Policia pesando que nois somos vagabundos isso e muinto ruim pro nosso pais pq o Segundo Esporte mais praticado no mundo eo Skateboard . Vamos ver se Essa pista Sai ou nao . estou Rezando .

  • sandrafsamaral

    Concordo plenamente q em primeiro lugar vem a saude, mas por que ao inves de sairem contruindo \"UPAS\" que ja sabemos como funcinoana ou não a da Zona Norte a prefeita não melhora os postos de saude pelo contrario ela esta acabanado com todos, pq quem morana Cidade da Esperança, Felipe Camarão e demias bairros quando adoecem ficam sem saber p onde ir pq os dois postos de saude q tinham no bairro ela acabou. Sera q se ela precisasse de um atendimento pelo SUS seriam assim?. Como disse nosso colega (lclf1) dia 03 de outubro votem no partido da borboleta e qd ela for canidata novamente votem nela denovo...

  • fran_fabiano

    Estou com os moradores do bairro!, Natal não tem espaços verdes, de cultura e esporte, os unicos deteriorados que existem a borboleta irá destruir, uma pena. Esporte e Lazer é trabalho preventivo de Saúde \"inteligentes\", como num dá lucro!? é melhor erguer obras milionárias e ficar destruindo e reformado eternamente.

  • esterazevedo

    concordo plenamente com Maxwel, eu não entendo como, ainda existem pessoas que defendem tanto uma (área de lazer...),quando deveriam estar dando graças a Deus por mais uma unidade de saúde. Para quem tem plano de saúde,é beleza, chega nos hospitais ou clinicas particulares e logo são atendidos, enquanto os que não tem ,ficam apenas acompanhado pelo SUS? É uma lástima. Vou deixar o meu apelo a justiça da minha cidade, pense nos pobres, que por unanimidade esperam por esta Unidade de saúde.

  • cglss

    temos que continuar a reclamar dessa picaretagem da prefeita. pessoal, para que outra unidade de saúde, ela quer é enganar o povo, dizendo que consultou a população e nós sabemos que é mentira, o normal da prefeita e seus compangas. Salatiel foi apresentar os projetos na câmara e faltou com a verdade descaradamente. e a imprensa não mostra nada. os vales dos funcionários estão atrasados e foram descontados dos salários, e a imprensa nada! Estão todos no mesmo barco da prfeitura, não mostrar a verdade.