Conclusão do terminal é confirmada para agosto

Publicação: 2011-06-07 00:00:00
A+ A-
Andrielle Mendes
repórter de Economia

A ministra da Pesca e Aquicultura, Ideli Salvatti, confirmou ontem que o Terminal Pesqueiro de Natal, que promete ser um alento para o setor, ficará pronto em agosto deste ano. O anúncio foi feito durante a abertura da 8ª Feira Nacional do Camarão (Fenacam) e da WAS’11, principal encontro da aquicultura mundial, no Centro de Convenções. O prazo já havia sido anunciado pelo secretário estadual de Agricultura, Pecuária e Pesca, Betinho Rosado, e antecipado  em reportagem da Tribuna do Norte, no dia 24 de abril deste ano.

Segundo a ministra Ideli Salvatti, dívidas do Estado acabaram comprometendo repasses para a obraSegundo a ministra, dívidas do governo do estado impediram a liberação do último repasse de recursos no prazo, atrasando o cronograma inicial, que previa a conclusão do terminal em abril. Ela espera que a obra seja retomada já nos próximos dias. “Equacionado o repasse da última parcela e a via de escoamento, a obra será inaugurada em agosto, no mais tardar”, enfatizou.  Representando a ministra, o secretário nacional de Pesca e Aquicultura, Antônio Carlos Conquista, visitou ontem as obras do Terminal Pesqueiro juntamente com o superintendente da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), Erli Bastos. “A obra deve ficar pronta nos próximos 60 dias. Pensaremos numa alternativa para escoar a produção até lá”, comprometeu-se.

Para Conquista, a solução definitiva para escoar a produção é um viaduto, como tem apontado a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU). No entanto, ele explica que a alternativa é cara e que, no momento, o Ministério não possui recursos para viabilizá-lo. Enquanto isso, a saída será buscar parcerias para possibilitar o escoamento do pescado. Segundo Conquista, a CBTU autorizou o uso da área pertencente à companhia, temporariamente.

O secretário nacional diz que falta entrar em contato com a Prefeitura de Natal e pedir para que discipline o tráfego de caminhões no local. Questionado sobre o trânsito em vias como a Rua Chile, onde o tráfego poderia abalar a estrutura de prédios antigos, Conquista afirmou que “alguns permitem e outros não permitem”. Apesar do impasse, afirmou que o pescado será escoado assim que o Terminal ficar pronto, mesmo sem o viaduto.

Além do Terminal, a ministra citou outras ações, que segundo ela, ajudarão a dinamizar o setor pesqueiro no estado, como por exemplo, a implantação de um plano de desenvolvimento local da maricultura e o estímulo a criação de peixes em reservatórios.

A ministra disse ainda que acreditar que o câmbio voltará a ficar favorável às exportações é perda de tempo. “Não vamos ter nenhuma medida intervencionista no câmbio. O câmbio vai ficar assim mesmo”. Segundo ela, o arrendamento dos atuneiros japoneses por uma empresa potiguar, a Atlântico Tuna, vai dinamizar a pesca oceânica no RN e no Brasil. “Isso nos dará condição de recuperar mercado apesar das dificuldades enfrentadas pelo setor, até porque toda a produção será destinada à exportação”, afirma.

Durante a abertura dos eventos, Ideli Salvatti também assinou uma instrução normatiza intermininisterial que inclui pescados na Lei para Orgânicos no Brasil. Com a assinatura da instrução, pescado produzido de maneira orgânica no Brasil receberá certificação e poderá ser exportado por um preço maior. “Sem a certificação, a produção deixa de ter o valor que merece no mercado interno e não pode ser exportada”, justifica. A medida, segundo ela, também ajuda a dinamizar o setor.

Fenacam e WAS continuam até sexta-feira

A WAS´11 (World Aquaculture Society), que começou ontem no Centro de Convenções, vai até  sexta-feira. O evento ocorre junto com a 8ª Fenacam - Feira Nacional do Camarão - que promove todos os anos o “Simpósio Internacional de Carcinicultura”. Durante o simpósio, interessados no setor tem acesso às novidades mundiais. “Pela magnitude dos dois eventos, acreditamos que cerca de 20 mil pessoas vão passar pelo Centro de Convenções nestes cinco dias”, afirma o presidente da Fenacam - Itamar Rocha.

Os 70 palestrantes são oriundos de diversos países como EUA, Índia, China, Equador, México, Indonésia, além do Brasil. Entre eles está a ministra da Pesca, Ideli Salvatti, que falará sobre as políticas para o desenvolvimento da aqüicultura no Brasil. A palestra da ministra será realizada nesta terça-feira.

 Já o americano, presidente da Aliança Global de Aquicultura, George Chamberlain, vai discutir se é possível dobrar a produção de camarão nos próximos dez anos de forma responsável.

Programação

Durante o evento, congressistas terão oportunidade visitar fazendas de cultivo de camarão em cativeiro nos estados do Rio Grande do Norte, Ceará e Pernambuco. Além da programação técnico-científica, que terá ainda um espaço disponibilizado só para exposição de trabalhos, os participantes poderão participar da “Feira Internacional de Produtos e Negócios”.

Durante a Fenacam, também será realizado o “Festival Gastronômico de Frutos do Mar”, que ocorrerá na quinta e na sexta, das 12h30 às 15h e 18h30 às 21h. Na ocasião, pratos à base de filé de tilápia e de filé de camarão serão comercializados por R$ 16, cada.

Deixe seu comentário!

Comentários

  • dorinhobacelar

    Hahahahaha... que o patrimônio histórico que se dane... apostam quanto que esse viaduto vai demorar séculos para sair??