Confiança mais fortalecida

Publicação: 2020-08-04 00:00:00
A+ A-
Luiz antônio felipe
 laf@tribunadonorte.com.br

Em todos os setores da economia, a confiança está aumentando gradativamente. Ontem, a Fundação Getulio Vargas (FGV IBRE) revelou que o Índice de Confiança Empresarial (ICE) subiu 7,1 pontos em julho. Após a terceira alta seguida, o índice recupera 79% das perdas ocorridas no bimestre março-abril, mas ainda se mantém em nível historicamente baixo. "O avanço da confiança empresarial em julho mostra que a economia continua em trajetória ascendente no início do segundo trimestre após o baque do trimestre anterior. A boa notícia é a consolidação de tendência de melhora da percepção dos empresários com relação à situação atual dos negócios, com Indústria e Comércio atingindo níveis de satisfação mais próximos à normalidade. comenta Aloisio Campelo Jr., Superintendente de Estatísticas do FGV IBRE.

Perdas
A recuperação das perdas nos negócios com a pandemia deve levar quase dois anos, diz a empresa de consultoria e análise KPMG. Quase metade dos empresários entrevistados (47,9%) pela KPMG acredita que as empresas levarão de um a dois anos para se recuperar das perdas da pandemia da covid-19 enquanto que, em abril, apenas 30% deles tinham essa percepção.

Previsões
O “estado febril” do paciente Brasil está bem melhor. A projeção de queda do PIB de 2020 recua de 5,77% para 5,66% no boletim semanal Focus, do Banco Central. A expectativa para a Selic (juros), no fim de 2020 permanece em 2,00% ao ano no. Já a economia do Chile cai 12,4% em junho devido a impacto de Covid-19.

Reação
No mesmo ritmo do crescimento da confiança, a indústria do Brasil tem crescimento recorde em julho com reabertura da economia, mostra a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI). Foi puxado pela forte alta de novas encomendas depois da reabertura econômica. O PMI saltou a 58,2 em julho, de 51,6 em junho.

Cotação
O dólar teve alta de 1,86%, no início dos negócios, vendido a R$ 5,296. Fechou o dia cotado a R$ 5,312, alta de 1,18%. O Ibovespa subiu levemente, 0,08% a 102.830 pontos. Na previsão do mercado, o câmbio para fim de 2020 permanece em R$ 5,20. O preço do barril de petróleo sobe 0,32% para US$ 4076. O ouro renova a máxima histórica, com quadro global incerto.

Alívio do caixa
O governo federal quer economizar R$ 1,3 bilhão nos próximos três anos apenas com a redução de gastos com o aluguel de imóveis. Em uma análise mais aprofundada, descobre-se que os desperdícios não param. A ideia do governo é que diferentes órgãos da administração federal passem a dividir um mesmo edifício, reduzindo a ociosidade de espaços nesses locais. Na outra ponta, o governo tem imóveis demais para serem vendidos e assim cobrir as despesas com o Coronavirus.

Balança
O Mundo está comprando mais para aumentar os estoques. Em julho, o Brasil teve superávit comercial recorde, de US$ 8,1 bilhões, o maior para o mês. A estimativa do mercado de superávit comercial em 2020 permanece em US$ 55 bilhões.

Aquisição
O Grupo 3corações assume a operação de café torrado e moído, da Mitsui Alimentos. O negócio foi concluído na última sexta-feira, 31 de julho, por R$ 216 milhões, após aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). O Grupo 3corações, líder nacional nos segmentos de café torrado e moído e cappuccino, assume a operação e integra as unidades de negócios e marcas Café Brasileiro, .br Gold (cafés especiais), 3 Fazendas, Premiado, Café Superior e Bandeira.

Tributação
Decreto estadual, publicado no Diário Oficial, regulamenta o art. 6º da Lei Complementar Federal nº 105, de 10 de janeiro de 2001, para dispor sobre a requisição, o acesso e o uso, pela Secretaria de Estado da Tributação (SET), de informações referentes a operações e serviços das instituições financeiras e das entidades a ela equiparadas, e dá outras providências.

Cadastro
Os proprietários rurais de todo o País vão ter que atualizar os dados cadastrais dos imóveis, via Internet. O prazo começou a valer desde sábado (01/08), para atualização do cadastro de  propriedades inscritos no Sistema Nacional de Cadastro Rural (SNCR) do Incra e no Cadastro de Imóveis Rurais (Cafir) da Receita Federal.

Vagas
O Senac RN abre quase duas  mil vagas em cursos gratuitos a distância, por meio da sua plataforma EAD. As matrículas estão abertas em diversos cursos livres gratuitos, nas áreas de Gastronomia; Beleza, Informática; Turismo; Meio Ambiente; Comércio e Biossegurança. A carga horária  varia de 20h até 240h e alguns cursos terão início imediato, a partir da conclusão da matrícula. Inscrição pelo site.