Confira as atrações que estarão nos 20 anos do Festival MADA

Publicação: 2018-09-28 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Ramon Ribeiro
Repórter

Daqui a duas semanas começa a edição de 20 anos do Festival MADA. Pelo line up completo divulgado nesta sexta-feira (28), esta tem todas as condições para se tornar uma edição histórica – bora ver se ao vivo tudo funciona para confirmar as expectativas. Ao todo foram escaladas 26 atrações. Dentre as headliners estão Cordel do Fogo Encantado, Atooxxá, Pitty, Nação Zumbi, Baiana System, Rincon Sapiência e Franz Ferdinand (Escócia), que se apresenta pela primeira vez no Nordeste.

Pitty: novo formato
Pitty também é uma das atrações do festival

O MADA confirma em 2018 a vocação de festival grande. O evento, que só deixou de ser realizado em 1999 e em 2010, consolida posição de destaque no circuito de festivais no Brasil ao mostrar ano a ano curadorias sintonizadas com o que de mais contemporâneo está sendo produzido no país. A fórmula é equilibrar artistas em ascensão com atrações de grande público. A programação deste ano não foge a regra.

Nesta edição, talvez mais do que em todas as outras, o Nordeste está fortemente representado. Dezoito das 26 atrações tem origem na região, embora algumas residam atualmente no Sudeste, como a recifense Duda Beat, radicada no Rio de Janeiro, e as natalenses Far From Alaska e Luisa e os Alquimistas, morando em São Paulo. Mas o Nordeste nestes artistas é um questão de sotaque, porque a sonoridade caminha mais pelo universal urbano e eletrônico.

A escocesa Franz Ferdinand é aposta do festival para alavancar circuito internacional
A escocesa Franz Ferdinand é aposta do festival para alavancar circuito internacional

A presença feminina também é marcante:  11 cantoras darão voz a este festival nos dois dias do evento. Algumas chegam à Natal com boa expectativa, é o caso de Jade Baraldo, Larissa Luz e a já citada Duda Beat. A elas, vale a pena ficar de olho em outras atrações que vem despontando no cenário nacional, como é o caso do rapper Rincon Sapiência e do grupo Atooxxá. Dos gringos, a produção apostou em dois nomes novos que vêm galgando espaço em seus países, é o caso da banda Saint Chameleon (Áustria) e o da cantora Alfonsina (Uruguai). Mas o grande destaque – de todo o festival por sinal – são os escoceses do Franz Ferdinand. Bastante queridos do público brasileiro, eles vêm ao país para apenas três concorridos shows, sendo que pela primeira vez no Nordeste.

O MADA vai acontecer entre os dias 12 e 13 de outubro, no gramado do Arena das Dunas. Uma novidade nesta edição é a ampliação do espaço. Ao invés de dois palcos grandes, desta vez serão três palcos, sendo dois (lado a lado) no gramado e o terceiro na área Podium. O festival ainda contará com Feira Mix, praça de alimentação e área de convivência. A abertura dos portões será às 17h. Os ingressos, à venda no site Sympla, custam entre R$ 60 (meia) e R$ 80 (inteira promocional) a pista (cada dia). 

Larissa Luz: Ex-Araketu e Lucy in The Sky aposta em álbum solo
Larissa Luz: Ex-Araketu e Lucy in The Sky aposta em álbum solo

Cena Potiguar
A pulsante cena potiguar marca presença no festival com dez atrações. Dos conhecidos, Talma&Gadelha, Alphorria e as já citadas Far From Alaska e Luisa e os Alquimistas. Dentre as novidades, está Ângela Castro, que com 15 anos de vivência na música estreou em carreira solo neste ano com o disco "Buena Onda". Outros nomes interessantes para ficar de ouvido ligado são a banda de punk rock só de meninas Demonia, a drag queen Potiguara Bardo, cujo disco de estreia está repercutindo bem, a cantora Bex e as bandas Ardu e Ciro e a Cidade.

O festival conta com patrocínios do TNT Energy Drink, Itaipava, Coca-Cola, Café Santa Clara, Comjol e Governo do Estado através da Lei Câmara Cascudo de Incentivo à Cultura. Apoio Prefeitura de Natal, Rede InterTv Cabugi, Sunline Turismo, De passaporte.com, Ballantines e FBA - Festivais Brasileiros Associados e Player Oficial Spotify. Promoção Jovem Pan Natal e realização Mada.

O VIVER preparou um guia com informações sobre o som de cada uma das atrações que vai tocar no evento. Confira.

Sexta, 12 de outubro

Palco TNT Energy Stage:

20h - Jade Baraldo  (SC)
Combina MPB e pop eletrônico com uma voz suave e letras bem formuladas. Em seus clipes ela em esbanja sensualidade, é o caso de “Brasa”, seu maior sucesso. Algumas influências são Lana Del Rey e Lorde.



21h20 – ATOOXXA (BA)
Coletivo formado por Raoni Knalha (voz), Rafa Dias e Wallace Chibata (guitarra). O grupo se destaca por ressignificar o pagode baiano a partir de bases eletrônicas. O maior sucesso é “Popa da Bunda". Do novo disco, “LUVBOX”, prestes a ser lançado, o single “Caixa Postal” resgata a estética dos anos 1990.



23h - Cordel do Fogo Encantado (PB)
O grupo que fez fama com uma mistura de ritmos nordestino e poesia popular está de volta a ativa depois de oito anos parado. O reencontro de Lirinha e companhia resultou no disco de inéditas “Viagem ao Coração do Sol”.

 

1h - Pitty (BA)
Campeã de participações no MADA. Foram sete, sendo uma com o projeto Agridoce. Nesta nova apresentação a cantora traz o show “Matriz”. A apresentação conta com músicas como “Na Pele”, lançado com participação de Elza Soares, e “Contramão”, com Emmily Barreto (Far From Alaska) e Tássia Reis, além de sucessos da carreira e algumas surpresas.



Palco Coca-Cola:

19h - Duda Beat (PE): A cantora lançou seu primeiro disco em 2018, "Sinto Muito". O trabalho casa o brega pernambuca no com uma mistura de reggae, dub e pop. Seria algo como "sofrência pop" cantada com uma voz de sotaque apaixonante. A música “Bixinho” tem tudo pra ser um dos hits do MADA.

 

20h40 – Alfonsina (URU)
Cantora, compositora e multiinstrumentista, ela começou na música em 2010 por incentivo do produtor musical inglês Tricky (ex-Massive Attack). Seu som bebe no jazz e na canção popular uruguaia.




22h30 - Far From Alaska (RN)
Rock de riffs pesados e vocais femininos. O disco mais recente, "Unlikely", colocou tempero pop com mais efeitos eletrônicos.



0h30 - Nação Zumbi (PE)
Um dos grupos mais importantes do país, referência para muita gente que veio depois. Fez shows históricos no MADA e retorna ao festival como uma das atrações mais aguardadas. Ao manguebeat raiz, os músico têm dado outros sons que não deixam a sonoridade do grupo parada no tempo.




Palco Mada Arena
18h – Demonia (RN)
Banda de punk rock formada por Quel Soares, Nanda, Isabela Graça, Karina Moritzen e Karla Farias. As músicas transitam por temas políticos e agressivos, com tiradas ácidas, divertidas e grudentas.



19h - Talma e Gadelha (RN)
Banda de rock com pitada pop, o Talma&Gadelha lançou recentemente no Itaú Cultural e Casa Natura, em São Paulo, o disco “Marfim", que marca uma nova fase do grupo.



20h – RIEG (PB)
Trio de trip hop e pop experimental recheado de referências visuais. Criada em 2010, a banda soma cinco EPs e um álbum conceitual.



22h - Dingo Bells (RS)
Trio de indie pop que vem ganhando terreno na cena brasileira. Já estiveram no Lollapalooza Brasil 2016, abriram shows do Ringo Starr e Maroon 5. As principais músicas são “Dinossauros" e “Eu vim passear."




23h - Saint Chamaleon (AUT)
A banda transita pelo funk, jazz, música clássica e cigana. Criado em 2010, o grupo primeiro fez um circuito de festivais pela Europa até que lançar o EP “Sail”, em 2015. O álbum mais recente é “Mockingbird", de 2018.



Sábado, 13 de outubro

Palco TNT Energy Stage:

19h40 - Angela Castro (RN)
Com 16 anos de carreira, a artista lançou disco solo em 2018, mostrando um pouco de suas vivências musicais, mas caindo em sonoridades de rock setentista, beats eletrônicos, dub e afrobeat.



21h10 - Luisa e os Alquimistas (RN)
Luisa vai mostrar no MADA canções do disco “Vekanandra” (2017) e "Cobra Coral" (2016). A sonoridade passeia pelo pop, a música eletrônica das periferias do Brasil, pelo soul e por influências jamaicanas.




22h50 - Rincon Sapiencia (SP)
O rapper se apresenta pela primeira vez no RN um ano após o lançamento do disco "Galanga Livre", que catapultou sua carreira. Além da poesia marcante, a negritude de seu trabalho se faz sentir nos ritmos, que vão desde a capoeira até o blues, passando pelo coco, tropicália e o afrobeat.


00h30 - Franz Ferdinand (UK)
A banda surgiu no comecinho dos anos 2000 com uma mistura de rock e dance music que pegou nas pistas mundo afora. Em Natal, eles prometem mostrar os sucessos da carreira, como “Take me out", “Do You Want to", “This Fire" e "Darts of Pleasure" e apresentar o álbum mais recente, “Always Ascending", lançado no começo do ano.



Palco Coca-Cola:

19h - Oto Gris (SP)
 Trio formado em 2015 com forte influência da MPB setentista, o jazz, o rock progressivo e o reggae. O novo single “Brilhos Negros” soma flautas, percussões, sussurros e sintetizadores para criar a base pulsante, sombria e poética.

 

20h20 – Alphorria (RN)
Banda de reggae com mais de 20 anos de carreira. Marcaram época nos anos 90, abrindo shows para diversos nomes nacionais e até puxaram bloco no Carnatal. Eles sobem ao palco para mostrar não só sucessos antigos como músicas inéditas que vão compor o disco novo.

 

 22h - Larissa Luz (BA)
Já passou pela banda feminina Lucy in the sky e pelo Araketo. Em 2012 inicia carreira solo. O disco mais recente é de 2016, “Território conquistado”, que traz participação de Thalma de Freitas e Elza Soares. Ela também está em turnê ao lado da potiguar Khrystal com o espetáculo Elza.

 

23h40 - Francisco El Hombre  (SP)
Banda que mistura rock, música brasileira e latinidades. Em 2017 ganharam o Grammy Latino de melhor canção em língua portuguesa pela faixa “Triste, louca ou má".


2h - Baiana System (BA)
Uma das bandas mais impactantes da nova cena brasileira. Famosos pela mistura da guitarra baiana com o soundsystem jamaicano, o grupo retorna a Natal depois de fazer o melhor show do MADA passado. No repertório, sucessos do premiado álbum "Duas Cidades". Vale muito essa segunda dose!


Palco Mada Arena:

19h - Ciro e a Cidade (RN)
Da nova safra de bandas potiguares. O quinteto tem um pé no indie rock e outro no brega nordestino. Lançaram recentemente o EP Encharcado. As composições evocam sonoridades da MPB dos anos 70 e do indie rock anos 90.



20h – ARDU (RN)
Influenciada por Toro y Moi, Icarus e Letrux, a banda mistura instrumentos orgânicos, samples e sintetizadores para criar uma espécie de chillwave tropical.


21h – BEX (RN)
Cantora e produtora musical cujo som transita por experimentações eletrônicas, passando pelo blues, jazz, house, dub, hip-hop e diversos sub-gêneros.


22h - Potiguara Bardo (RN)
A drag queen lançou o disco de estreia “Simulacre” há poucas semanas, mas o trabalho já caiu nas graças de boa parte do público alternativo de Natal. Mistura de vários ritmos, como house, reggae, lambada, vale a pena ver como as músicas vão funcionar ao vivo. O clipe de “Você não existe” já conta com mais de 120 mil .




Atualizada em 03.10.2018, às 9h










continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários