Natal
Conselho Municipal de Saúde de Caicó recomenda suspensão de todos os eventos do Carnaval
Publicado: 14:07:00 - 14/01/2022 Atualizado: 14:15:16 - 14/01/2022
O Conselho Municipal de Saúde (CMS) de Caicó divulgou uma nota defendendo a suspensão de todos os eventos, públicos e privados, do Carnaval de 2022. No texto, o CMS justificou que a festa cria aglomerações grandes em que o distanciamento social não é possível, e isso faz com que os riscos de transmissão sejam altos. 

Arquivo/TN


Outro argumento utilizado na nota pelos profissionais da saúde do município é que, com o cancelamento do Carnaval em outros municípios do Rio Grande do Norte - são pelo menos 14 até o momento - e no Nordeste, Caicó deverá acumular um público que fará crescer “de forma exponencial” os riscos de aumento da covid-19 e da influenza.

A decisão sobre a manutenção ou não do Carnaval em Caicó será feita na quinta-feira (20). O Bloco do Magão, uma das micaretas mais tradicionais da cidade, já se posicionou que não irá participar do evento.

Confira o texto na íntegra:

Nota pública do Conselho Municipal de Saúde de Caicó – (CMS) sobre as aglomerações públicas e privadas de quaisquer natureza no município de Caicó!!

Em defesa da vida, da promoção e proteção a saúde da população de Caico, o Conselho Municipal de Saúde de Caicó – CMS, recomenda a Gestão Pública de Caicó que cancele os eventos públicas e privados, em especial o carnaval 2022, no município de Caicó!

Uma festa como Carnaval, por exemplo, cria uma aglomeração muito grande em que o distanciamento social não é possível, e isso faz com que os riscos de transmissão sejam altos, além do mais, com o cancelamento do carnaval nas demais cidades do RN e Nordeste, Caicó terá um grande público aumentando de forma exponencial, os riscos de aumento da COVID e Síndrome Gripal (H3N2)!

Na prática, o que acontece é que a proximidade com as pessoas em festas com grandes públicos e aglomerações aumenta e muito a possibilidade de contato com secreções respiratórias, especialmente em uma festa como carnaval, em que o público gosta de cantar e ter contatos mais próximos, como beijos e abraços. Do ponto de vista sanitário, é um grande risco e o município certamente não terá estrutura sanitária suficiente para fazer a fiscalização das práticas não farmacológicas! Por essas razões o CMS defende que neste momento a centralidade da Gestão Pública é em defesa da vida e cuidar da saúde da população de Caicó!!

Atenciosamente,

José Procópio de Lucena
Presidente do Conselho Municipal de Saúde – Caicó / RN

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte