Conto de Encontro XXI

Publicação: 2020-07-15 00:00:00
A+ A-
Alex Medeiros
alexmedeiros1959@gmail.com 

Era tão somente um final de manhã como tantos outros vividos no cotidiano da agência. Uma campanha prontinha para ser apresentada ao cliente, recebido pelo triunvirato dirigente com pompas e circunstância na grande sala de reunião, onde às vezes eu filava uma dose de bom uísque para acompanhar o cafezinho vespertino na sala de criação. Eu havia concebido as peças publicitárias de acordo com o briefing, que pedia coisa bonita e impactante.

Ficou realmente uma bela campanha, os textos devidamente engrandecidos na direção de arte do saudoso Carlos Soares, meu velho parceiro de escola e de trabalho. Mas, logo após os elogios do cliente, veio a primeira parte dos dois momentos impactantes da exposição: o plano de mídia era uma viagem na maionese, com espaços na Veja, Folha de S. Paulo, SBT, Band e até nas revistinhas da Turma da Mônica. Custos paulistas para realidade natalense.

Créditos: Divulgação


O segundo impacto foi quando meu olhar cruzou com a assessora, uma bela mulher dessas que vemos no cinema, um misto de Audrey Hepburn em Bonequinha de Luxo e Demi Moore em Ghost. Só me veio uma palavra: gata.

Nos cumprimentamos ao final da reunião, rimos da disparidade entre a ideia e os custos da propaganda e eu fui para o almoço propagando meu encantamento com a ternura e elegância da garota que acabara de conhecer.

Os dias correram na inutilidade das horas, como no velho poema de Mário Quintana sobre o transcurso do tempo. Passei a me inteirar sobre ela, saber do seu paradeiro, do seu trabalho, me acostumar com seu nome, ah, o seu nome.

Enfim, no segundo encontro, eu viajei no contato entre o poeta Rilke e Salomé. Na nova troca de sorrisos, a paixão a começar, o sorriso, segundo sorriso, o nosso sorriso. Sentia aquele amor que em êxtase ascendente nos perturba.

No princípio dos anos 90, não havia as facilidades de contato via tecnologias, os celulares ainda estavam chegando, os e-mails eram uma novidade por compreender. E a saudade diária só era anulada em demorados telefonemas.

Longas e carinhosas conversas nos horários do almoço e jantar, daquelas de amaciar o coração e dar calos nas orelhas. Interrompemos o platonismo numa tarde em que fui ao seu trabalho confessar ao vivo, olho no olho, o meu amor.

Depois disso, nos grudamos, manhãs, tardes e noites acumuladas de paixão e prazer, casal inseparável nas noites, reconhecido pelos garçons e pelos músicos que curtiam nossos passos no dancing ofecerendo hits românticos.

Para muitos amigos, o “casal 20”, alusão ao seriado televisivo de 1979, para poucos, os engraçadinhos, “a gata e o rato”, de outra série em 1985. Talvez não soubessem do título original, mais adequado para nós dois, “Moonlighting”.

Porque era quando a paixão mais brilhava, nas noites com luz de luar, jantando e bebendo ao som de jazz e de clássicos da pop music, nossos corpos rodopiando na pista de dança sem os lábios se separarem ao ritmo da música.

Nas viagens de um ou do outro, a distância geográfica não impedia que as rosas chegassem até ela, não importando a logística da floricultura. Ela revidava escondendo presentes e cartõezinhos nos móveis do apartamento.

Quando a perdi, tentei reencontrá-la surpreendendo-a com outdoor amoroso diante da sua nova morada, noutro país. Mas desisti quando uma TV paulista quis narrar a minha busca. Seria muito invasivo, por maior que fosse a paixão.  

Retomada
O vice-presidente Hamilton Mourão declarou ontem na Câmara Brasileira da Indústria da Construção que a construção civil deverá liderar a retomada do crescimento econômico após a pandemia, por ser um setor de rápida reação.

Fake news
E agora, o que dirão as candinhas do establishment midiático? O laudo pericial da PF no inquérito das fake news indicou que a maioria absoluta das críticas ao STF é oriunda de perfis verdadeiros e não dos chamados “robôs” pagos. 

Militares
Depois da nota oficial do Ministério da Defesa, chancelada pelos três comandantes das Forças Armadas, não cabe mais o mimimi da esquerda sobre apenas “milicos de pijama” se manifestarem contra as vestais do STF.

Podridão
O apelo de Marília Sá nas redes sociais por providências urgentes na Rota do Sol, com um trecho completamente alagado por lama e resíduos de fossa doméstica, é pra ser assumido por todos que fazem uso da via litorânea.

O coronavírus
Não há um só lugar do planeta em que o índice de curados da Covid não seja imensamente superior ao número de infectados. Já o potencial de letalidade continua distante dos 2% a 5% imaginados, não tendo atingido sequer 1%.

Futebol ao vivo
Além do Fla x Flu às 21h30, hoje tem Arsenal x Liverpool, Manchester City x Burnemouth, Newscastle x Tottenham, Milan x Parma, Bologna x Napoli, Roma x Verona, Sassulo x Juventus, Udinese x Lazio e Porto x Sporting.

Copa América
A Editora Panini já colocou nas ruas o álbum de figurinhas do torneio de futebol adiado com a Covid e confirmado para 2021 na Colômbia e Argentina. O livro contém 56 páginas com 400 cromos, sendo 36 especiais. Por apenas R$ 8,90.

Literatura
A escritora canadense Anne Carson é a ganhadora do Prêmio de Literatura Princesa das Astúrias em 2020. Seu nome foi cotado ao Nobel ano passado. Dois fatos que agigantam a mulher que só começou a produzir literatura aos 42 anos e completou 70 no domingo.