Conversas sobre Macbeth movimentam tarde no museu

Publicação: 2010-05-22 00:00:00 | Comentários: 2
A+ A-
A escritora Clotilde Tavares há dez anos realiza o projeto “Devorando Shakespeare”, com o propósito de fazer aquilo que o nome do projeto sugere. Desta vez o trabalho de Clotilde será realizado em parceria com o Núcleo de Jovens Artistas. Hoje, a atividade tem início às 15h, no Museu Câmara Cascudo. O texto de Shakespeare escolhido para esta edição do projeto é Macbeth.

No início dos trabalhos está prevista uma sessão de perguntas e comentários sobre a peça e, em seguida, a exibição do filme de mesmo nome, do diretor Roman Polanski.

Macbeth é uma tragédia que conta a história de um regicídio e suas consequências. É a tragédia de William Shakespeare mais curta e acredita-se que tenha sido escrito entre os anos de 1603 e 1607. Na Inglaterra, onde foi criada, Macbeth é tido como um texto amaldiçoado e seu nome não é mencionado em voz alta, uma vez que a peça é envolta em uma atmosfera sombria.

O Devorando Shakespeare é mais um desafio para o grupo dos Jovens Artistas, que nasceu no final do ano passado e começou a atuar no início deste ano. O grupo é atualmente composto por artistas que desejam debater a constituição das políticas públicas relacionadas à cultura no estado. O grupo se reúne todos os sábados na Casa da Ribeira, a partir das 9h. “O grupo está aberto para receber artistas de música, dança, teatro, artes visuais. Aberto a qualquer pessoa que se interesse em conhecer os encaminhamentos culturais da cidade e busquem qualificação artística”, disse Thiago Medeiros, um dos integrantes do grupo.

Apesar dos vários encontros, não está claro para o grupo, o posicionamento dos órgãos que representam a cultura no município e no estado.  “Um dos pontos principais em nossas reuniões é a criação de uma secretaria de cultura para esta cidade. A fundação capitania das artes, nem a fundação José augusto não suprem as demandas culturais”, disse Thiago.

Mas o grupo não resume as suas atividades à análise crítica das políticas públicas de Natal. Eles investem na qualificação dos artistas, como ciclos de leituras, palestras e oficinas, além de contribuir para a formação de público, fazendo espetáculos acessíveis e preços populares. O espaço está aberto para novos artistas, tanto que o Devorando Shakespeare está aberto para o público de diversas áreas.

O próximo evento promovido pelo grupo é o I Ciclo de Leituras Dramáticas, que vai acontecer  no Instituto Câmara Cascudo

Serviço

“Devorando Shakespeare” com Clotilde Tavares e Núcleo de Jovens Artistas
Quando: hoje
Local: Museu Câmara Cascudo
Hora: 15h

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários

  • keilafs

    Segundo a escritora Clotilde Tavares escreveu em seu twitter, ontem foi \\\"Impossivel devorar Shakespeare. Os (des)organizadores não compareceram. Não havia projeção\\\". E completa seu desabafo dizendo: \\\"Falta de respeito comigo, com o público e com o Bardo. LAMENTÁVEL. Estou furiosa\\\". É, pisaram na bola!

  • aluisiodejo

    Acompanho diariamente(melhor seria dizer \"tribunamente\")o noticiário do meu Estado. Sou potiguar, nascido e criado na região agrestina de Passa e Fica, e essa Tribuna me remete aos fins dos anos 60, quando eu estudava no Ginásio Agrícola, de Ceará-Mirim, e posteriormente, no Colégio Agrícola de Jundiaí, em Macaíba. Amo o meu Estado, o seu povo, a sua história, a sua cultura, tudo! Sou poeta, compositor e autor teatral, e esse Jornal representa o \"azeite\" do qual alimenta a melhor parte da minha juventude. Agradeço-lhes por tudo o que vocês fazem de bom na programação do Jornal, principalmente, para os potiguares que residem em terras distantes. Aluísio Alves Batista, de São Paulo, Capital