Coordenador do Lais/UFRN aponta possível momento de estabilidade da Covid no RN

Publicação: 2021-01-21 08:02:00
Os atuais números epidemiológicos da Covid-19 no Rio Grande do Norte indicam um possível momento de estabilidade. A análise é do professor Ricardo Valentim, coordenador do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (Lais/UFRN), que aponta que o quadro poderá ser confirmado ao fim do mês, com a confirmação da redução gradual sustentada do número de novos casos e da taxa de transmissibilidade.

Créditos: Divulgação/Governo do EstadoSegundo Valentim, o número de novos casos vem apresentando redução gradual de forma sustentada; pesquisador afirma que para quadro se confirmar, é preciso aguardar até o final do mêsSegundo Valentim, o número de novos casos vem apresentando redução gradual de forma sustentada; pesquisador afirma que para quadro se confirmar, é preciso aguardar até o final do mês


Índices como a atual taxa de transmissibilidade (abaixo de 1) e média de novos casos, ambos apresentando redução no comparativo com períodos anteriores, corroboram para o apontamento do possível quadro de estabilidade. Ambos indicativos apresentaram um ligeiro crescimento entre o final de dezembro e a primeira semana de janeiro, mas voltaram a cair em seguida.

"Hoje estamos em um momento de estabilidade. A taxa de transmissibilidade subiu até o dia 5 de janeiro e depois tornou a descer. Desde o dia 2 de dezembro o RN, o número de novos casos vinha reduzindo gradualmente, registrou leve aumento, e depois voltou a descer", afirmou Valentim, reiterando que ainda é preciso aguardar o final do mês para confirmar o quadro.

O período que foi registrado um ligeiro crescimento dos novos casos e da taxa de transmissibilidade coincide com o período de festas de fim de ano. No entanto, o coordenador do Lais/UFRN afirma que é preciso de mais tempo para consolidar esse panorama aos efeitos dos festejos. "Precisamos de mais alguns dias para consolidar a análise (dos números) em relação aos efeitos do réveillon, do ano novo e festas que temos visto", afirma.

O número de internações, no entanto, sofreu um ligeiro aumento no comparativo entre a semana atual e a última de 2020. Valentim explica que os reflexos no número de internações são vistos de forma mais lenta, até pelo tempo que os pacientes que dependem dos leitos permanecem regulados, e chama atenção para outros indicativos que também devem ser observados.

"O número de óbitos/dia apresentou redução muito pequena. A média atual é de 8 a 9 óbitos/dia, o que ainda é alta, porém menor do que tínhamos no meio do ano. Isso pode se explicar pela predominância da população mais jovem ser a mais atingida e o profissional de saúde, que melhorou o manejo clínico", explica.

No dia 30 de dezembro, quando algumas grandes festas de pré-reveillon já eram realizadas no Estado, havia 151 pessoas itnernadas em leitos críticos no RN. Nesta quinta-feira (21), o número apresentou ligeiro crescimento, com 160 pessoas dependendo de leitos de UTI ou UCI.


Leia também: