Copa: aeroporto não está pronto

Publicação: 2010-01-30 00:00:00
A+ A-
Sílvia Ribeiro Dantas repórter

Para receber bem o público que virá à capital potiguar com o intuito de assistir a jogos da Copa do Mundo de 2014 e evitar que as pessoas sejam obrigadas a enfrentar grandes filas ou atrasos em voos, será preciso realizar uma série de adequações no Aeroporto Internacional Augusto Severo, principalmente em seu terminal de passageiros. Essa  foi a conclusão a qual o Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (SNEA) chegou após desenvolver um estudo sobre os aeroportos das 12 cidades que sediarão jogos do mundial de futebol no Brasil. O órgão recomenda que sejam desenvolvidas, dentre outras ações, a ampliação  das instalações de atendimento aos passageiros, construção de novas salas de embarque, adequações no sistema de ar condicionado e de inspeção, além da modernização e ampliação do estacionamento.

O terminal de passageiros é um dos pontos críticos do aeroporto de Natal: ampliação das instalações de atendimento é necessáriaDe acordo com o diretor técnico da SNEA, Ronaldo Jenkins, as condições de funcionamento do aeroporto de Natal foram avaliadas como insuficientes, por já operar acima da sua capacidade. Entretanto, o diretor não classificou o Augusto Severo como um dos mais críticos, entre os 12 equipamentos avaliados. Os mais problemáticos foram os aeroportos de Porto Alegre e Fortaleza e, outras cidades que também podem enfrentar dificuldades são Brasília, Salvador, São Paulo e Belo Horizonte.

Jenkins diz que a capital potiguar tem a particularidade de ter um novo aeroporto sendo construído, o de São de Gonçalo do Amarante. De acordo com ele, caso esse equipamento seja concluído até o mundial de futebol, não haverá a necessidade de realizar grandes obras no atual aeroporto, uma vez que o de São Gonçalo poderá absorver a maior parte da demanda. “Mas muito ainda precisa ser feito, pois não há previsão de conclusão do terminal de passageiros no aeroporto de São Gonçalo, apenas da pista. Além disso, o acesso até lá é por uma estrada de terra e o local não tem fornecimento de água nem de energia”, aponta o diretor técnico.

Ronaldo Jenkins enfatiza que não há a previsão de obras no Augusto Severo e lamenta que nenhuma ação esteja sendo tomada nesse sentido. “O estado tem tempo suficiente para se preparar e receber bem o público da Copa de 2014. Mas as mudanças têm que começar agora e desconheço qualquer projeto da Infraero para o aeroporto de Natal”, afirma.

Aeroportos

O lançamento do edital para licitar as obras do Aeroporto de São Gonçalo está atrasado, como mostrou a TRIBUNA DO NORTE, em matéria publicada na edição de ontem. A indecisão acerca do modelo pelo qual o novo aeroporto será erguido deverá continuar até o próximo mês.  Mesmo já tendo sido concluídos os estudos econômico-financeiros da obra, o governo federal ainda não definiu se o equipamento será concedido à iniciativa privada através de uma Parceria Público-Privada (PPP) ou de uma concessão comum. A mais recente previsão para o início das operações em São Gonçalo é o ano de 2012.

Com relação ao Augusto Severo, a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) garantiu que até o final deste ano será iniciada a adequação do terminal ao crescente fluxo de passageiros, com um investimento em torno de R$ 15 milhões. De acordo com o  gerente de operações da Infraero em Natal, Fernando Menezes, a atual capacidade do aeroporto é de 1,5 milhão de passageiros por ano e após a reforma, a estimativa é poder receber cerca de 2,5 milhões. Em 2009, cerca de 1,9 milhão de passageiros chegaram a Natal pelo Augusto Severo, enquanto em 2008 esse total tinha sido de aproximadamente 1,6 milhão.

Deixe seu comentário!

Comentários

  • nailton

    O aeroporto de uma cidade que é tida como de vocação turística deveria ter pelo menos um condicionador de ar que funcionasse.

  • linspinho2003

    É muito engraçado o título dessa matéria, como se o problema fosse só o aeroporto. È pra ri ou pra chorar? Onde a autora dessa matéria mora? De todos os problemas, eu acredito que o aeroporto não chega a 20% dos problemas que os futuros clientes encontrará na copa. Sinceramente eu não sei como Natal foi escolhida para sede. Certamente os fiscais da FIFA não se hospedaram, nem usaram os serviços de turismo desta cidade. Aqui não existe um orgão preocupado com turismo. As secretarias que aqui existem são somente para empregar pessoas que não são capazes de administrar. São cabos eleitorais dos governos, que foram colocados por troca de favores.

  • zecaparaense

    As autoridades (in) competentes têm que levar isso à sério sob pena da FIFA transferir a Sede para outro Estado (Isso não é difícil!). No início mil promessas agora promessas de \"arrumadinhos\". As obras previstas inicialmente no complexo da governadoria, segundo noticiários já não fazem mais parte do Projeto Inicial. É triste!!!

  • fabitou

    ou seja, quando terminar a reforma o aeroporto já estará totalmente obsoleto de novo. Aí se terá de esperar mais 20 ou 30 anos para nova reforma...!!! Cada uma...