Coronel da PM preso por contrabando é transferido para presídio federal

Publicação: 2020-01-17 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
O tenente-coronel da Policia Militar André Luís Fernandes da Fonseca, preso na última terça-feira (14) suspeito de liderar uma quadrilha especializada em contrabando de cigarros no Estado, foi transferido para o Presídio Federal de Mossoró. A determinação foi feita pelo juiz federal Orlan Donato Rocha, e o motivo corre em sigilo.

Créditos: Policia FederalCerca de 4.700 pacotes de cigarros foram apreendidos na última terça-feira durante a operaçãoCerca de 4.700 pacotes de cigarros foram apreendidos na última terça-feira durante a operação
Cerca de 4.700 pacotes de cigarros foram apreendidos na última terça-feira durante a operação

A apreensão do PM faz parte da 'Operação Níquel'. Além do tenente, outras seis pessoas foram detidas, e mais de R$ 16 milhões foram bloqueados pela justiça, segundo informações da Justiça Federal e da Polícia Federal.

De acordo com as investigações, os cigarros de origem estrangeira ingressam no território nacional através da costa potiguar, especificamente na região de Macau, e são transportados por caminhões, para diversos pontos na região metropolitana de Natal. As informações ainda sugerem que o transporte é realizado por integrantes do grupo, geralmente armados, contando com informações privilegiadas sobre possíveis abordagens policiais, inclusive da Polícia Rodoviária Federal.
Créditos: Reprodução/InstagramCoronel Fernandes é apontado como chefe de quadrilha que atuava em contrabando de cigarro e outras mercadoriasCoronel Fernandes é apontado como chefe de quadrilha que atuava em contrabando de cigarro e outras mercadorias
Coronel Fernandes é apontado como chefe de quadrilha que atuava em contrabando de cigarro e outras mercadorias

Operação
O juiz federal Walter Nunes da Silva Júnior, titular da 2ª Vara Federal, que decretou a prisão das sete pessoas, destacou na decisão que o PM exercia função de liderança na suposta organização: “O Tenente-Coronel da Polícia Militar André Luís Fernandes da Fonseca exerce função de liderança na organização investigada, possuindo domínio sobre as atividades operacionais e financeiras, bem como desempenha comando sobre os demais integrantes do grupo. Ademais, foram trazidos à investigação dados de que André Luís comanda ações para a garantia da continuidade das operações do grupo, como blindagem de eventuais intervenções policiais, havendo suspeitas, inclusive, de que ele conta com a ajuda de integrante da Polícia Rodoviária Federal lotado neste Estado para viabilizar o escoamento do produto, tamanha a facilidade no transporte das mercadorias.”

O Coronel Fernandes foi candidato a deputado estadual nas eleições de 2014 pelo PSD, e 2018 pelo PMB. Em 2016, Fernandes disputou o cargo de vice-prefeito de Macau pelo PRB.  A operação contou com a participação de 130 policiais federais, que cumpriram, além dos mandados de prisão, outros 16 de busca e apreensão, tanto em Natal, quanto nas cidade de São Paulo e Abaetetuba-PA.

Em nota divulgada à imprensa ainda na terça-feira, o Comando Geral da Polícia Militar informou que determinou a instauração imediata de processo administrativo disciplinar para apurações dos fatos envolvendo integrantes da corporação.

O que
Balanço da Apreensão na Operação Níquel

R$ 267 mil em espécie

60 mil Guaranis (moeda paraguaia)

183 Dólares

4.700 pacotes de cigarro

Pistolas

Carregadores

Munições de diversos calibres (inclusive, restritos)

Veículos (Carros, moto, jet ski, etc)







Deixe seu comentário!

Comentários