Natal
Corpo de blogueira natalense deve passar por autópsia em Portugal
Publicado: 00:01:00 - 10/05/2022 Atualizado: 07:15:28 - 10/05/2022
Segundo familiares, o corpo de Handkelly Bezerra deve passar por autópsia em Portugal para depois ser transladado de volta ao Brasil. A influenciadora natalense faleceu em um acidente de trânsito na noite de sexta-feira (6) em Lisboa, Portugal. Ela dava início a uma viagem na Europa com o marido e pretendiam seguir destino para a Itália, mas, no caminho ao aeroporto, ocorreu o acidente. Handkelly era dona do perfil Casa 194 no Instagram, onde compartilhava dicas de receita e decoração com seus mais de 40 mil seguidores.
Reprodução
Handkelly completaria 38 anos de idade no próximo mês

Handkelly completaria 38 anos de idade no próximo mês

Segundo Nilton Bezerra Junior, irmão de Hand, como era conhecida, o corpo ainda deve passar por uma autópsia em Portugal para que seja emitida a certidão de óbito que possibilita o translado. Handkelly morreu na hora do acidente e deixa um filho, Ítalo de 13 anos. Seu marido Cássio Mendonça precisou ser hospitalizado com ferimentos no rosto, fratura nas costelas e dentes, mas já deixou o hospital. 

O Consulado-Geral do Brasil em Lisboa foi contatado pela reportagem mas não houve resposta oficial até o fechamento da matéria. No entanto, a família confirmou que o serviço consular está ciente. Sobre o translado, o corpo encontra-se no INML (Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses) em Lisboa. Para fazer a autópsia, é preciso de um pedido do Ministério Público que, apesar de já feito, deve ser recebido nesta segunda (9) ou terça-feira (10). 

Após recebimento do pedido, a autópsia será conduzida com posterior emissão da certidão de óbito, documento que ainda precisará da ratificação do Consulado-Geral. De acordo com seu irmão Nilton, a seguradora de viagem já foi autorizada para prosseguir com o translado quando os trâmites legais forem finalizados. A família marcou a missa de sétimo dia para Handkelly, a ser celebrada em Neópolis, na sexta-feira (13).

Advogada de formação, trabalhou por muitos anos na Câmara Municipal de Parnamirim mas foi nas redes sociais que Handkelly descobriu uma nova paixão. “Ela sempre foi muito comunicativa, gostava de falar, de fazer amizades. Sempre foi povão e sorridente. Também era empreendedora e comemorou três anos da sua loja 'A Casa É Sua' semana passada em Parnamirim, onde comercializava itens de cama, mesa e banho”, comenta o irmão de 34 anos.

Handkelly tinha 37 anos e iria completar 38 no próximo mês. Emocionado, Nilton conta que era muito próximo da sua única irmã e a via quase todos os dias. “A gente era muito unido. Ela é luz, não tinha uma pessoa que não gostasse dela, era muito querida e amada. Quando descobriu a ferramenta Instagram, abandonou a carreira na advocacia e foi fazendo sucesso, cativando seguidores”.

Liliane Gomes é amiga de longa data. Conheceu Handkelly em 2003 quando ambas ingressaram no curso de Direito em uma universidade particular de Natal. Uma das coisas que mais admirava na amiga era sua determinação e leveza de encarar a vida. “Hand era amigona, engraçada, parceira e fazia questão que as amigas estivessem presentes em todos os momentos da sua vida. Dona de uma alegria que irradiava a todos, daquelas pessoas que emana luz por onde passava, e uma mãe exemplar que sempre buscava o melhor para seu filho”, diz.

Entenda o caso
Ativa nas redes sociais, Hand Bezerra estava registrando sua viagem à Europa com o marido. Segundo ela, eles estavam em Portugal somente de passagem, com outro destino programado para o sábado passado (7) no horário de Portugal. Às 4h, ela iria ao aeroporto para seguir com a viagem para a Itália quanto tudo ocorreu no caminho. Seu irmão confirmou que eles estavam em um transporte por aplicativo. Não há atualização sobre o motorista do carro nem do outro veículo envolvido.  

Em conversa com seu cunhado, Junior recebeu novas informações sobre o acidente. “Ele está começando a lembrar do ocorrido, no dia estava em choque - ainda está - e não conseguiu falar direito. Eles saíram do hotel por volta das 4h em direção ao aeroporto, pediram um Uber e, no caminho, Handkelly pediu para ele ir fazendo logo o check-in.  Cássio disse que abaixou a cabeça para fazer o procedimento no celular e só escutou o acidente quando ela gritou”, relata.

O carro girou após colisão com outro veículo em um cruzamento. Tanto Handkelly quanto seu marido estavam usando cinto de segurança e os airbags foram acionados. Cássio não viu o ocorrido e quem cortou o sinal, mas relatou que a outra motorista vinha em uma velocidade muito alta. “Ele disse que lembra que estava no chão com muita dificuldade de respirar, viu Handkelly e o corpo dela estava perfeito, parecia que estava dormindo. Foram levados para o hospital e lá, o Corpo dos Bombeiros que atendeu ao chamado informou que tentaram de tudo mas ela não resistiu”, diz Nilton. 

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte