Cortar ou não cortar, eis a questão

Publicação: 2020-03-26 00:00:00
Renato Vieira

Com a disseminação do novo coronavírus, a barba virou vilã. Isso porque muitos homens - incluindo personalidades da cultura e do esporte - resolveram apará-la ou mesmo removê-la por completo pelo temor de que gotículas contaminadas poderiam se alojar nos pelos e se transformar em focos de contágio. No entanto, especialistas afirmam que não há necessidade de tirar a barba - desde que ela passe por uma higienização adequada.

"Os vírus podem estar em qualquer tipo de superfície, mas não há nenhum trabalho científico que mostre que ter barba propicia maior acúmulo", afirma o dermatologista Egon Daxbacher, diretor da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). 

Para o médico, é preciso ter bom senso: se uma pessoa com barba espirrar, o ideal é fazer a limpeza imediatamente. "O importante no momento é o que temos cientificamente: a lavagem de mãos, evitar tocar o rosto sem ter higienizado as mãos e lavar o rosto", recomenda.