Brasil
Covid-19: Vacina de Oxford poderá ficar pronta em setembro
Publicado: 09:16:00 - 20/07/2020 Atualizado: 09:17:03 - 20/07/2020
A primeira vacina contra o novo coronavírus poderá ficar pronta em setembro. É o que afirma Sarah Gilbert, cientista por trás dos estudos da Universidade de Oxford, que está promovendo testes em todo o mundo, incluindo o Brasil. O presidente da AstraZeneca Brasil, Fraser Hall, empresa que atua em parceria com a universidade, disse à revista Veja que o produto pode chegar ao Brasil ainda neste ano.
ABr
Vacina é testada também no Brasil

Vacina é testada também no Brasil


A vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford é a que está em fase mais avançada no mundo. Os resultados da mais recente fase de testes devem ser divulgados ainda nesta segunda-feira (20). Os pesquisadores acreditam que a vacina, que está na terceira e última etapa de testes, tem cerca de 80% de eficácia na prevenção da forma grave da doença.

A equipe de Oxford desenvolveu uma tecnologia que pode acelerar o processo e a Astrazeneca planeja conseguir produzir mais de 2 bilhões de doses. A vacina teria apresentado um resultado duplamente positivo. Além de criar os anticorpos contra o coronavírus, também induziu a produção de células T do sistema imunológico, que atuam no sistema de defesa do organismo humano.

Ao todo, o mundo tem 160 projetos em curso para uma vacina, mas somente duas estão na fase de testes em grandes grupos de humanos. A da Universidade de Oxford testa grupo de 50 mil pessoas, das quais 5 mil estão no Brasil. O investimento nos estudos referentes às vacinas supera os US$ 20 bilhões.

Leia também