Cozinha Nikkei ensolarada na Pipa

Publicação: 2018-11-02 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
A Pipa de todos os sotaques, agora tem um acento latino peruano em seu tempero multicultural. A cortesia é do Nazca Cocina Nikkei, a primeira filial do restaurante do chef Edu Rejala, aberta no balneário mais badalado do litoral potiguar em julho deste ano.  A cozinha nikkei, que mescla o peruano com o oriental, combina com Pipa, e em região nordestina, também ganha uma cara nova.

Nazca da Pipa serve a culinária de inspiração peruana, com toques orientais: A cozinha nikkei está desbravando o mundo, diz chef
Nazca da Pipa serve a culinária de inspiração peruana, com toques orientais: A cozinha nikkei está desbravando o mundo, diz chef

A relação de Edu Rejala com o RN começou há dois anos, após elaborar o menu do restaurante Hamachi, em Natal. Depois, foi convidado a participar do Festival Gastronômico de Pipa, e caiu de amores pela cosmopolita vila praiana. “Foi fácil me encantar por aqui. E o fato de Pipa ser um eixo mundial, um lugar que recebe gente de todo lugar, me estimulou a abrir um negócio no estado. A cozinha Nikkei está desbravando o mundo, portanto tem tudo a ver com Pipa”, afirma.

“O Nazca é basicamente um restaurante de alma latina”, ressalta Edu Rejala. Não à toa, ele foi declarado o “embaixador da gastronomia peruana no Brasil”, ano passado, em Lima. Ele também ganhou o prêmio Dolmã de Culinária, o maior da gastronomia brasileira. O chef segue a cartilha do primeiro Nazca, criado há dois anos, em Campo Grande. “O cardápio é 90% igual, fizemos apenas algumas adaptações em favor da culinária nordestina, que não poderíamos ignorar”, diz. A identidade visual também é a mesma: cerca de 40 lugares, ênfase nas cores, e decoração com motivos peruanos.

Embaixador da cozinha peruana no Brasil, Edu Rejala veio ao RN para consultorias e se encantou com Pipa
Embaixador da cozinha peruana no Brasil, Edu Rejala veio ao RN para consultorias e se encantou com Pipa

O menu é repleto de criatividade. A começar pelas entradas, ou melhor, ‘rompebocas’, com tortilha de banana coberta com carne de sol e barbecue; tartar de salmão trufado; o tiradito tai (lâminas de salmão maçaricadas e finalizadas com pimenta doce); tortilha de milho com peixe à milanesa, e os tequeños, um rolinha recheado com aji, ovo e frango.

Entre os pratos principais, iguarias como o estofado negro (carne temperada com ervas e cerveja preta); ceviche clássico com os ingredientes originais; el barranco (risoto de arroz negro com camarão e farofa de quinoa); e lomo saltado (filé à moda peruana com arroz e banana da terra). O segmento de sushis e sashimis é tradicional, mas também tem seus diferenciais, como o sushi Sofia,uma receita autoral que consiste em camarão empanado com creamcheese envolto em salmão maçaricado e finalizado com pimenta tailandese.

Edu Rejala conta que tira dez dias do mês para vir ao Nazca potiguar, mas ressalta que a partir de dezembro vai inverter essa rotina. “Vou passar a alta temporada em Pipa, portanto, só irei a Campo Grande uma vez por mês. Vou ficar do Natal até a Páscoa direto no RN, acho que será o momento ideal de focar por aqui”, afirma. Ele ressalta que a ideia é preparar terreno para abrir outros Nazca pelo Nordeste afora.

Um risoto de arroz negro com camarão e farofa de quinoa e o ceviche clássico
Um risoto de arroz negro com camarão e farofa de quinoa e o ceviche clássico

Serviço:
Nazca Cocina Nikkei. Galeria Kanto da Pipa, Av. Baía dos Golfinhos, 234, 02, Pipa, Tibau do Sul. Aberto de terça a domingo. Tel.: 98110-8432.




continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários