Natal
Crescimento da Via precisa ocorrer, diz secretária de Turismo
Publicado: 00:00:00 - 03/02/2019 Atualizado: 11:59:33 - 02/02/2019
Entrevista
Ana Maria da Costa
Secretária de Turismo do Rio Grande do Norte

A Via Costeira se transformou no principal corredor hoteleiro de Natal há alguns anos. O último grande investimento ocorreu na Copa do Mundo de 2014. Hoje, quantos hotéis em funcionamento há instalado na área? Quantos leitos, no total?

Leia Mais

A Via Costeira atualmente concentra os maiores hotéis de Natal, são dez hotéis instalados na área, ofertando aproximadamente cinco mil leitos. Os empreendimentos são independentes ou de rede e oferecem ampla infraestrutura de lazer e excelente gastronomia, além de espaços para realização de eventos.

Existe perspectiva de crescimento para a Via Costeira ou a área atingiu o limite com as redes atuais de hotel? Como a Setur enxerga esse futuro?

As perspectivas de crescimento sempre existem, no entanto hoje a Via Costeira tem maior tendência à expansão para equipamentos turísticos de uma maneira geral e não somente hoteleiros, visto que Natal já possui uma boa rede de hospedagem. O crescimento deste espaço precisa ocorrer para diversificar o entretenimento do turista, e também do natalense, e tornar essa região ainda mais atrativa. No entanto, é importante pontuar que para a construção de qualquer tipo de equipamento é preciso avaliar a situação junto aos órgãos que regulamentam e fiscalizam as liberações de construção de empreendimentos na aérea.

Existe o risco da promoção turística na área interferir nas questões ambientais? No passado a construção de hotéis foram interrompidas por embargos.

A promoção turística do estado sempre é realizada com foco na conscientização ambiental. No que diz respeito a possíveis questões ambientais referentes à área da Via Costeira, elas não estão entre as competências da Setur/Emprotur, o órgão governamental responsável pela questões ambientais é o Idema.

Quanto da rede hoteleira foi ocupado em dezembro e janeiro deste ano pelos turistas? É um número visto como satisfatório ou é preciso repensar as estratégias para atrair os turistas para a área?

Segundos dados da ABIH, a ocupação hoteleira na primeira quinzena de janeiro foi de aproximadamente 83% em Natal, 85% em Pipa e 53% em Mossoró. A taxa é considerada satisfatória em comparação aos anos anteriores, mas a Setur/Emprotur está trabalhando para que ela seja crescente nos anos seguintes e possamos defini-la como excelente muito em breve. É importante ressaltar que a ocupação hoteleira não reflete o fluxo turístico do Estado, visto que existem diversas outras formas de acomodação, que devem ser levados em consideração, os turistas que se hospedam em outros meios, como casas de familiares, casas de amigos, residências que são alugadas para curtos períodos de tempo, entre outros.







Leia também