Criatividade e inteligência para gerar desenvolvimento

Publicação: 2016-09-04 00:00:00
A 28ª edição do seminário Motores do Desenvolvimento do Rio Grande do Norte ocorreu na última segunda-feira (29), no auditório da Procuradoria Geral de Justiça. O debate convidou os presentes – que lotaram o auditório – a pensar Natal enquanto cidade criativa e inteligente. O encontro teve como tema “Cidades Criativas como caminho para o desenvolvimento sustentável”.

O evento foi aberto oficialmente pelo procurador-geral de Justiça, Rinaldo Reis, que ressaltou o tema como relevante não apenas para Natal, mas para outros municípios que podem concorrer a ser uma cidade criativa e inteligente.
Auditório da Procuradoria Geral de Justiça, em Candelária, ficou lotado para o evento que trouxe representante da ONU para debater o futuro das cidades
Segundo Rinaldo, o debate sobre meio ambiente e ocupação de espaços urbanos com ênfase em soluções para o crescimento socioeconomico da capital demonstra a atuação propositiva para o desenvolvimento do Estado por parte do Ministério Público. “O Ministério Público não é apenas órgão fiscalizador... também podemos e devemos atuar propondo ideias e apontando soluções”, ressaltou.

A escolha pela área de meio ambiente se deve ao fato de ser área de atuação do MPRN que mais gera polêmicas e por ser “pouco compreendida pela sociedade”. “As Cidades criativas têm a ver com o meio ambiente, sustentabilidade, urbanismo e urbanização ampliar o debate com empresários e a classe politica e propor não apenas propor ações judiciais, mas atuar na busca da efetividade, da justiça social e do bem estar. Enxergamos nessa parceria com o Motores do Desenvolvimento, a ampliação da atuação ministerial sob todos os aspectos, não apenas as vias judiciais. Passando uma nova imagem de que o MP pode estar presente e discutir decisivamente para soluções”, frisa o procurador.

Palestras
Para fomentar ideais sobre o uso da criatividade nas soluções para as cidades, o evento trouxe a Natal Alain Grimard, oficial internacional sênior da ONU - Habitat (Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos).

Ele falou sobre “Cidades inteligentes e sustentáveis: tendência mundial para soluções locais” e mostrou exemplos de municípios que conseguiram otimizar serviços públicos ou resolver problemas comuns, envolvendo poder público, iniciativa privada e cidadãos.

A segunda palestrante foi Ana Carla Fonseca Reis, uma das maiores autoridades brasileiras em “cidades criativas”. As palestras foram seguidas de mesa redonda que contou com a participação da promotora do Meio Ambiente, Gilka da Mata, e do secretário adjunto de Fiscalização e Licenciamento da Secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb) de Natal, Daniel Nicolau Pinheiro.

Poder público aponta soluções
Na abertura da 28ª edição do MDRN, o  prefeito Carlos Eduardo Alves ressaltou a importância da parceria para pensar Natal enquanto Cidade Criativa. “É um desafio que requer parceria com os demais poderes e sociedade para promover o conceito”.

Em seu discurso de abertura, Carlos Eduardo sintetizou o conceito de cidade criativa ao de promover a convivência saudável em espaços públicos que tem no poder público a força motriz, para promover a melhoria da qualidade de vida das pessoas, buscando a inovação e o modelo de sustentabilidade. E lembrou projetos e programas que estão sendo implementados, como a instalação de pontos de internet gratuita em espaços públicos da cidade até o final do ano.

“E a inovação e criatividade não estão restritas a tecnologia. Quando fizemos o aterro sanitário e o fim do lixão, inovamos. Quando criamos o Parque da Cidades com espaço para preservação ambiental, inovamos. Quando implantamos o projeto de infraestrutura integrada, inovamos. E melhorou a qualidade de vida dos cidadãos”, pontua o prefeito.

Estado
O governador Robinson Faria  também participou da abertura do evento e analisou que  não existe cidade inteligente e desenvolvimento sustentável se não existir saneamento básico. Ele explicou que há dois anos a cobertura em Natal era apenas de 30%, mas com as obras iniciadas nos últimos 18 meses, áreas como a zona Norte da Capital, por exemplo,  já está em 50% com rede coletora. “A meta que em 2017, a capita esteja 100% saneada”, afirmou o governador. Ele aproveitou o evento e  anunciou o início das obras de saneamento e esgotamento sanitário do bairro San Valle, que havia questionamentos acerca da área de APA, e ainda a expectativa de em dois meses retomar as obras de Pium, Cotovelo e Pirangi.

O Governador também mencionou projetos aguardados há anos, como a socialização da Via Costeira, com a criação de dois novos parques estaduais (no Vale das Cascatas e em Mãe Luiza), o novo estádio Juvenal Lamartine e o plano de manejo do Parque das Dunas, com a inclusão de novas atividades no entorno e nas margens junto a Avenida Roberto Freire, para a prática ecoesportiva.

Motores
Nascido no ano de 2008, o Seminário Motores do Desenvolvimento do Rio Grande do Norte tem a finalidade colocar o setor público, a iniciativa privada e produtores de conhecimento do Estado na mesma mesa. Juntos, eles discutem desafios atuais, propõem soluções e tentam se antecipar a cenários futuros.

Com o intuito de impulsionar o progresso potiguar, o evento já trouxe para essa mesa de debates economistas, consultores, ministros, ex-ministros, jornalistas, autoridades de várias áreas do conhecimento, governantes, parlamentares, lideranças empresariais e empreendedores de sucesso de todo Brasil.

Os temas destacados nessas quase 30 edições foram os mais diversos: Aeroporto de São Gonçalo do Amarante, Gestão pública, Tecnologia da Informação, Hub da Latam, Infraestrutura, Transporte e Mobilidade Urbana, Copa do Mundo de 2014, Educação Profissionalizante, Indústria, Energia, Empreendedorismo, Eleições, Turismo, Agronegócio e Pesca, Crise Econômica, Parques Tecnológicos dentre outros.

O projeto é uma realização do jornal TRIBUNA DO NORTE, Ministério Público do Rio Grande do Norte (MP/RN), Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte (Fiern), Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Rio Grande do Norte (Fecomércio/RN) e RG Salamanca Investimentos.