Curta realizado em São Miguel do Gostoso vence prêmio no 12º Los Angeles Brazilian Film Festival

Publicação: 2019-11-06 18:18:00 | Comentários: 0
A+ A-
A relação de jovem com o cinema e sonho de ser fazer um filme inspirou o  documentário em curta-metragem potiguar “O grande amor de um lobo”, que acaba de conquistar o prêmio de “Reconhecimento Especial” no 12º Los Angeles Brazilian Film Festival, em Los Angeles (EUA). O curta, dirigido por Kennel Rogis e Adrianderson Barbosa, faz parte do Coletivo Nós do Audiovisual, nascido a partir das oficinas técnicas de cinema promovidas pela Mostra de Cinema de Gostoso.
Documentário O grande amor de um lobo foi dirigido por Kennel Rogis e Adrianderson Barbosa e são resultado das oficinas técnicas da Mostra de Gostoso
Documentário O grande amor de um lobo foi dirigido por Kennel Rogis e Adrianderson Barbosa e são resultado das oficinas técnicas da Mostra de Gostoso

Em agosto, o curta-metragem já tinha conquistado o Prêmio Aquisição do Canal Brasil no Cine Ceará, com o prêmio de R$ 15 mil. “O grande amor de um lobo” acompanha o dia a dia simples do próprio  Adrianderson, morador de São Miguel do Gostoso e seu desejo de fazer o filme sobre um grande amor.

O filme é produto das ações contínuas da Mostra de Cinema de São Miguel do Gostoso. As oficinas  e os cursos de formação técnica e audiovisual são realizadas desde a primeira edição da mostra. Dessas oficinas nasceu o Coletivo Nós do Audiovisual, que já está com uma nova geração de realizadores jovens, dentre eles a dupla  que realizou o curta premiado.  
Formado por jovens do município, o coletivo estreou em 2019 quatro novos curtas-metragens, sendo dois longas e dois documentários.  Mas ao todo, desde o surgimento da Mostra, em 2013, o coletivo já produziu 19 filmes, muitos deles exibidos em importantes festivais do país e até no exterior.

“O coletivo está rendendo muitos frutos. Tivemos o curta 'O Grande Amor de um Lobo' na mostra competitiva do Cine Ceará, e o 'Filho de Peixe', que ganhou prêmio no Festival Kinoforum, de São Paulo”, comentou o curador da mostra, Eugênio Puppo, em recente entrevista a TN. 

Dois jovens do coletivo no projeto Globo Lab do Profissão Repórter, Clara Leal e Rubens dos Anjos, também tiveram reportagem exibida no programa de jornalismo da Tv Globo, sobre  um grupo de jovens LGBTs que foram excluídos do ambiente familiar e que por isso se juntaram numa república.

Na primeira turma das oficinas foram formados 53 alunos na primeira turma (2013-2016), muitos estão tocando projetos pessoais ou são alunos da UFRN e IFRN. “Ensinamos linguagem cinematográfica, fotografia, produção, roteiro, montagem. Colocamos eles para realizar seus próprios curtas e para atuar na produção do festival. Mas não é só cinema. Na verdade a gente usa o cinema para edificar esses jovens”, comentou Puppo a TN. 

continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários