Da terra para a mesa

Publicação: 2017-10-06 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Tádzio França
Repórter

Cada lugar no mundo tem um sabor que assinala sua identidade cultural e gastronômica. Vários sabores do Brasil estarão reunidos em um só lugar, de 07 a 14 de outubro, durante a 55ª Festa do Boi, no Parque Aristófanes Fernandes, Parnamirim. O Sebrae criou o espaço Terroir, uma área de experimentação, descobertas e orgulho culinário.

O cordeiro é hoje um dos produtos mais cobiçados na gastronomia regional. A ovinocultura será tema de palestras e oficinas
O cordeiro é hoje um dos produtos mais cobiçados na gastronomia regional. A ovinocultura será tema de palestras e oficinas

O local vai reunir expositores potiguares e do Brasil, e cada um destacará produtos que simbolizam a face gastronômica de sua terra. No Espaço terá exposição, degustação e vendas do material que oferece qualidade e valorização da cultura local. “Consideramos o tema de 2017 muito feliz, pois além da diversidade, oferece aos visitantes uma nova visão sobre a Festa do Boi, mais gastronômica e refinada”, afirma Sergina Dantas, analista do Sebrae e coordenadora do espaço Terroir.

O conceito de 'terroir' - terra em francês – define produtos de um determinado território que possuem algum tipo de especificidade na produção. Geralmente é artesanal e não conta com uma produção industrializada. Para estar no Sebrae Terroir os produtos tiveram que passar por esses critérios, e também contar com algum tipo de certificação: seja o IG (identificação de origem), valor agregado, certificação orgânica, sustentabilidade ou saudabilidade, e 'fair trade' (comércio justo).

O espaço será uma grande vitrine de quatro mil metros quadrados com exibição de ações e oficinas, além dos produtos oferecidos pelos 28 expositores participantes, locais e nacionais. O Rio Grande do Norte estará presente com uma variedade de produtos que deve surpreender a quem identifica o estado com os ingredientes regionais de sempre. Do RN terá flor de sal, mel de abelha nativa de Jandaíra, cortes especiais de carne, gergelim, arroz vermelho, castanha de caju, geleias regionais, além de cachaças, carnes, peixes e derivados.

Entre os outros estados visitantes terá material de Minas Gerais, Sergipe, Rio Grande do Sul, Paraná, Acre, Espírito Santo, e Mato Grosso do Sul, oferecendo produtos tão diferentes entre si como café, óleo de coco, farinha de coco, cogumelos, licor de café, molhos, pimenta, melaço, entre outros.


Ambientes para vivenciar o “terroir”
Os produtos e atividades oferecidos pelo Sebrae Terroir estarão divididos em diversos ambientes pelos quais os visitantes poderão circular e procurar o que mais lhe agrade. As oficinas terão uma área só para elas, onde serão realizadas diversas experiências gastronômicas com os produtos exibidos no local; o espaço de camarões e ostras contará com associações de criadores potiguares e brasileiros demonstrando as qualidades de seus produtos – inclusive com a presença de chefs e estudantes do curso de gastronomia da UnP elaborando iguarias.

A Cafeteria Modelo será o espaço para quem curte um cafezinho, sob o comando da marca Santa Clara, oferecendo quatro tipos de cafés para degustação. Já a Fazendinha é a área do Terroir que receberá animais de pequeno porte, incluindo um galinheiro modelo, oferecendo informações sobre a criação de galinha caipira – um item bastante apreciado por quem guarda o paladar do interior nordestino.


Queijos do Brasil em harmonia
Os queijos terão um espaço bastante destacado no Terroir. Um dos produtos mais apreciados em território nacional, vai celebrar a produção artesanal. O setor potiguar, em especial, ganhou recentemente uma legislação que regulamenta fiscalização, fabricação e venda de queijos artesanais. Uma das primeiras ações no local acontece neste sábado, uma oficina de harmonização de queijos, vinhos e cachaças, com a sommelière Gabriele Monteleone (SP), das 20 às 22h. A inscrição custa R$60.

Os queijos e os derivados do leite terão um espaço  destacado no Terroir. São negócios, espaços para degustações, palestras com especialistas sobre queijos de altaqualidade e comercialização de produtos
Os queijos e os derivados do leite terão um espaço destacado no Terroir. São negócios, espaços para degustações, palestras com especialistas sobre queijos de alta qualidade e comercialização de produtos

No domingo terá mais queijo, com as oficinas “Quanto vale um queijo artesanal com identidade”, às 19h, com Fernando Oliveira da A Queijaria (SP), e “Queijos artesanais: uma trilha de sabores e culturas”, com Daniel Martins, da Queijo & Prosa (RJ). Entrada: R$60. No domingo, das 17 às 18h50, também haverá a discussão “A hora do queijo!”, com acesso gratuito.

Os queijos voltarão às frigideiras no dia 11 de outubro, com a oficina “Cozinhando com os queijos artesanais do RN”, sob o comando dos chefs Angelo Medeiros e Warison Albino, também professores do Senac-RN.  A legislação sobre os queijos artesanais será tema de uma mesa redonda também no dia 11, das 14 às 18h. Será uma boa oportunidade de entender a nova fase  pela qual as iguarias potiguares de coalho e manteiga estão passando.

Colaborou Cinthia Lopes
Editora



continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários