Em 15 dias, Guarda Municipal faz 27 prisões e recupera 58 veículos

Publicação: 2018-01-03 17:37:00 | Comentários: 0
A+ A-
A Guarda Municipal do Natal realizou nos últimos 15 dias, período em que as forças de segurança do Estado se mantiveram paralisadas, 27 prisões de suspeitos de crimes, especialmente relacionados a roubos, recuperou 58 veículos com queixa de roubo e evitou três tentativas de suicídio na Ponte Newton Navarro. Os dados parciais são da Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Social (Semdes).



O aumento do efetivo de guardas nas ruas também garantiu a segurança em quatro grandes eventos promovidos nesse final de ano pela Prefeitura do Natal. Nos eventos foram utilizados 40 agentes, entre eles guardas com equipamentos e capacidade técnica para atuar em situações de controle de distúrbios.

Além disso, a guarda municipal serviu como braço da segurança pública para atender os diversos chamados de ocorrências relacionadas a tentativa ou homicídio consumado. Apoiando o Serviço Móvel de Urgência (Samu) e sendo a primeira a chegar nas áreas de delitos e a realizar os procedimentos inicias de isolamento e preservação do local de crime.

O trabalho realizado também assegurou a abertura dos dois maiores centros populares de comércio de rua da capital, situados nos bairros do Alecrim e Cidade Alta. Inicialmente havia a ameaça de fechamento das lojas por falta de segurança, que foi suprida com a utilização de oito viaturas de patrulhamento divididas nos dois bairros de comércio popular.

O efetivo de patrulhamento de rua da GMN continua ampliado desde o último dia 21 por determinação do prefeito de Natal, Carlos Eduardo. O número de guardas municipais foi aumentado com a utilização de diárias operacionais, que traz para o serviço regular agentes que estão em gozo de folgas.

As guarnições estão patrulhando a cidade utilizando não só o armamento de fogo comum, como pistolas 380, mas também o armamento com maior poder letal, a exemplo das espingardas calibre 12. “Estamos cumprindo nossa mais importante missão, que é a proteger a sociedade”, concluiu o comandante da GMN, Michel Dantas.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários