Dallagnol aponta derrota da Lava Jato

Publicação: 2019-03-15 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Brasília (AE) - Coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba, o procurador Deltan Dallagnol criticou a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que estabeleceu a competência da Justiça Eleitoral para julgar casos de crimes comuns em que houver crime eleitoral envolvido. Em mensagem publicada em rede social, ele afirmou que, com o resultado do julgamento, começa a se "fechar a janela de combate à corrupção política que se abriu há 5 anos".

A mensagem foi publicada ainda no meio da tarde, antes do fim do julgamento, já com a expectativa de derrota no STF. Dallagnol também replicou comentário da procuradora regional da República Janice Ascari com críticas à decisão. Na sua postagem, ela escreveu: "Encerrado o julgamento do caso concreto, o @STF_oficial não se pronunciou sobre o impacto dessa decisão em todos os outros processos, já julgados ou em curso, em que há crimes eleitorais e não eleitorais. Envia-se tudo à Justiça Eleitoral? Anula-se tudo?".

O ministro da Justiça e da Segurança, Sérgio Moro, também fez comentário sobre a decisão do Supremo. Ele afirmou que "respeita a decisão", mas "persistimos no entendimento de que a Justiça Eleitoral, apesar de seus méritos, não está adequadamente estruturada para julgar casos criminais mais complexos, como de corrupção ou lavagem de dinheiro". "Mas a decisão do STF será, como deve ser, respeitada", acrescentou Moro, ex-juiz da 13.ª Vara Criminal de Curitiba, responsável pelo julgamento dos casos da Lava Jato.









continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários