Dallagnol critica atuação do Supremo na Lava Jato

Publicação: 2020-01-08 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
São Paulo (AE) - O procurador da República, Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba, questionou nesta terça-feira, 7, a atuação do Supremo Tribunal Federal (STF) nos processos relacionados à investigação sobre esquemas de corrupção na Petrobras. "Quantas pessoas o Supremo condenou até agora na Lava Jato, quase 6 anos depois? O esquema era político partidário, permeado de muitos detentores de foro privilegiado", indagou o procurador em sua conta no Twitter.

Dallagnol repercutia um comentário de seu colega, o procurador Roberson Pozzobon, que também integra a força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, sobre entrevista do ministro do Supremo Ricardo Lewandowski ao jornal El País. Na entrevista, o ministro declarou que as "operações foram extremamente seletivas".

No Twitter, Pozzobon afirmou: "A verdade é que com a decisão do STF que impôs o fim da prisão em segunda instância as solturas não foram nem um pouco seletivas. Os oligarcas condenados foram soltos de maneira ampla e abrangente". O procurador se refere ao julgamento que, em novembro, firmou entendimento de que a execução de penas só deve ocorrer após o trânsito em julgado.

Em dezembro, o corregedor do Ministério Público, Rinaldo Reis Lima arquivou seis reclamações disciplinares contra Dallagnol - de um total de 23 -, entre elas as que apontavam que o procurador violou prerrogativas de sua função ao liderar investigações não oficiais sobre ministros do Supremo.






Deixe seu comentário!

Comentários