Daniel Melo é eleito novo reitor da Universidade Federal do RN

Publicação: 2018-11-14 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
O professor José Daniel Diniz Melo foi eleito, nesta terça-feira, 13, o como novo reitor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Ele era candidato único ao cargo e a chapa obteve 8.988 votos de um total de 9.537 votantes. A gestão, com mandato de 2019 a 2023, terá como vice-reitor o professor Henio Ferreira de Miranda. Daniel Melo é o atual vice-reitor, da UFRN. Henio Miranda dirige o Centro de Ciências da Saúde (CCS) .

Daniel Melo terá como missão adequar o orçamento da UFRN ao custeio da folha e investimentos
Daniel Melo terá como missão adequar o orçamento da UFRN ao custeio da folha e investimentos

O último ato da Comissão será na próxima reunião do Conselho Universitário, na segunda-feira (19) quando será feito o relato do processo de consulta. Cabe ao Consuni o encaminhamento da lista tríplice para o Ministério da Educação (MEC), com a nomeação para o cargo de reitor sendo realizada pela Presidência da República. O novo reitor assume a gestão da UFRN para um período de 4 anos, a partir de maio de 2019.

O atual vice-reitor declarou durante entrevista publicada pela TRIBUNA DO NORTE no dia 14 de outubro, que o maior desafio que a nova gestão terá pela frente é alterar o orçamento da universidade. “Para que a UFRN, e todo o sistema de universidades federais possam seguir contribuindo com a sociedade e com o desenvolvimento do País, será essencial atualizar os orçamentos que são hoje insuficientes”, afirmou Daniel Diniz na ocasião.

Ele reforçou que será “um grande desafio manter o planejamento de atividades, haja vista as restrições impostas pela Emenda Constitucional que limita os investimentos em educação”.

Entre as prioridades, Daniel Diniz também destacou que haverá uma busca constante pela melhoria da qualidade acadêmica e da modernização da gestão, o fortalecimento das ações de inclusão, do processo de interiorização, das ações de cooperação internacional e de inovação tecnológica.

Sobre ser candidato único, avaliou que o pleito “reflete a maturidade atingida pela instituição. É uma demonstração de união e de apoio da comunidade universitária, em torno de um projeto institucional construído de forma coletiva e participativa”.


Atualizada às 15h05



continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários