De Caraúbas para seleção brasileira

Publicação: 2015-05-31 00:00:00 | Comentários: 1
A+ A-
O dia 27 de junho vai ser especial para Manoel Moreira da Silva. Aos 33 anos, ele vai ter a chance de vestir, pela primeira vez na sua carreira de jogador, a camisa da seleção brasileira de futsal. Ele foi convocado pela Confederação Brasileira de Futsal, para defender o Brasil em três amistosos, marcados para o próximo mês, em São Paulo, contra Bolívia, Peru e Chile. O primeiro, vai ser contra os bolivianos, no ginásio Pacaembu. Para quem não conhece, Manoel é, na verdade Neto Caraúbas, atleta do Cresol/Marreco, da cidade de Francisco Beltrão/PR. A história de Neto é parecida com a maioria dos outros jogadores. Ele começou praticando futebol de campo e passou pelas categorias de base do ABC e também do América. Mas, como Neto revelou, “as questões são muito políticas” no futebol. Por isso, abandonou as chuteiras e foi tentar a sorte nas quadras.
DivulgaçãoNeto comemora mais uma vitória pelo seu time, o Cresol/MarrecoNeto comemora mais uma vitória pelo seu time, o Cresol/Marreco

E, ao que parece, a escolha foi mais do que acertada. Mesmo que a chance tenha sido tardia, veio em boa hora para Neto Caraúbas, já que, em 2016, vai ser disputado o Mundial de Futsal, na Colômbia. “Olha, a gente sempre trabalha pensando em vestir a camisa da seleção. No futsal com essa idade é bem tranquilo de jogar ainda. Como estou no centro do futsal brasileiro, sabia que trabalhando forte as oportunidades iriam continuar aparecendo.  O pensamento é se firmar e tentar fazer história, também com a camisa da seleção”, revela Caraúbas.

O apelido veio em homenagem a sua cidade natal, Caraúbas, interior do Rio Grande do Norte, distante cerca de 300 quilômetros em relação a capital do Estado. Foi de lá que ele começou a trilhar seu sonho de vencer no esporte e é, com muito orgulho e responsabilidade, que ele carrega o nome da sua cidade nas costas. “A responsabilidade é muito grande, e também gratificante, porque estou levando o nome do meu Estado e minha cidade principalmente, porque levo o nome de Caraúbas. A responsabilidade é grande. Mas,  me sinto feliz e honrado ao mesmo tempo. Afinal, vou representar a nação”, empolga-se Neto.

Mas, até chegar a seleção, Neto Caraúbas passou por muitos clubes, nesses 10 anos de carreira. Passou pelo Sumov e Russas, ambos do Ceará, depois América e ABC, entre os anos de 2008 e 2009, depois foi se “aventurar” no futsal do Sul do país, que, segundo ele, é o grande centro de esporte no Brasil e, por isso, as dificuldades de jogadores de outros centros, como do Norte-Nordeste, são grandes, já que o futsal não é acompanhado.
DivulgaçãoNeto comemorando o título pelo Ampere, também no ParanáNeto comemorando o título pelo Ampere, também no Paraná

“Olha, como sempre o futsal é aqui no sul. É muito difícil que um atleta, hoje, jogando na nossa região consiga chegar na seleção. Mas,  acho que se fosse forte seria mas lembrado e poderia existir sim uma possibilidade. O centro do futsal é aqui. Daí, sempre será melhor visto os atletas daqui”, afirma.

Distante de Natal, Neto Caraúbas sente falta da família e da sua cidade. Em Francisco Beltrão, ele mora com a mulher, Aislane e afilha Rebeca, de três anos. E são elas que dão o suporte necessário para Neto se manter focado nos seus objetivos. “Com o tempo, vamos entendendo  que faz parte para quem quer buscar seus objetivos. Se Deus me deu essa oportunidade e talento, é porque tenho condições. Estou sempre na luta. Elas representam toda família e amigos que, mesmo de longe, sempre acompanham e torcem pelo meu sucesso”, finalizou.

continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários

  • dellnatal

    Além do Neto, o Maxwell também é Potiguar e foi convocado juntamente com o Caraubas. Só pra acrescentar ;)