Dê o troco em quadrinhos

Publicação: 2013-06-25 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Yuno Silva - repórter

Quantas vezes você já ouviu a solícita pergunta “pode levar o troco em confeito?”, na hora de pagar uma conta? Provavelmente muitas, e vai continuar ouvindo! Tal indagação é quase um pedido (irrecusável), e deixa poucas opções de respostas diante da recorrente escassez de moedas. Pois bem, a partir do início de julho àqueles que preferem manter as taxas de glicose sob controle ou mesmo minimizar a incidência de cárie terão nova possibilidade para retrucar o questionamento: ao invés de guloseimas, o natalense poderá pedir o troco em ‘pocketinho’ (!!!). Trata-se de uma HQ em formato reduzido, como bem sugere o nome, e custo baixo (R$ 3) disponível em local acessível – de preferência ao lado do caixa. A revistinha traz, em 32 páginas, uma história completa sem textos.
DivulgaçãoBrummmmm!!! Vol. 1 Não Quero Sou Nerd reúne 100 tirinhas de Rodrigo publicadas em jornaisBrummmmm!!! Vol. 1 Não Quero Sou Nerd reúne 100 tirinhas de Rodrigo publicadas em jornais

O projeto foi idealizado pela dupla Milena Azevedo e Brum, e é o primeiro lançamento a sair sob a chancela do novíssimo selo editorial MBP – o selo também coloca no mercado o livreto “Brummmmm!!! Vol. 1 Não quero sou nerd” com 100 tirinhas do chargista, publicadas em jornais. Brum é quadrinista e chargista desta TRIBUNA DO NORTE e Milena se destaca como roteirista de HQ. Os dois títulos serão apresentados aos natalenses durante o evento HQ Zone, que acontece de 5 a 15 de julho no Praia Shopping – serão dez dias de debates, lançamentos e exposição. O convidado ilustre da programação é o quadrinista brasileiro Eddy Barrows, que colabora com a DC Comics (EUA) desenhando Superman, Asa Noturna e os Jovens Titãs.

Selo editorial investe nas HQs em formato reduzido para popularizar a produção local de quadrinhosPopularização

“Queremos popularizar as histórias em quadrinhos produzidas aqui no RN e oferecer uma opção cultural barata e com qualidade”, informou Milena. “Inicialmente vamos lançar dois ‘pocketinhos’ por ano, sempre com uma história sem textos que traz uma crítica social ou de comportamento”, adianta. O primeiro número é “O Granda-Vidas” e o segundo será “Drugstore”. “A narrativa é exclusivamente visual, assim atingimos gente que não sabe ler ou mesmo que fala outro idioma. Neste primeiro número falamos de individualismo através do Guarda-Vidas, que está sempre a postos para salvar pessoas e quando precisa é ignorado”.

Antes, porém, o público terá a chance de conhecer um pouco mais sobre o quadrinho potiguar em nova edição do Café Literário Quadrinhos, nesta terça-feira, logo mais às 19h, na Livraria Nobel Salgado Filho. Na ocasião o chargista Ivan Cabral divide as atenções com José Veríssimo e o quadrinista Gabriel Andrade Jr, de Macau. O acesso é gratuito e o bate-papo aberto a qualquer interessado em arte sequencial.

Letônia

O formato do pocketinho, semelhante ao do folheto de cordel só que produzido em papel couché e todo colorido, foi pensado após Milena e Brum terem enviado trabalho para o evento “Mini Kus” na Letônia (Europa). “Esse evento reúne gente do mundo todo, e todos querem ter histórias incluídas na coletânea que sai nesse formato pequeno”, disse Brum. “Então já tínhamos a história pronta, era só criar o projeto”, destacou o chargista.

Brum também aproveita o momento empreendedor para lançar seu primeiro livro solo em Natal – ele já tinha participado de outras coletâneas publicadas em outros estados. “Para este primeiro livro fiz uma seleção da série ‘Brummmmm!!!’ que mostra o cotidiano de um nerd que tenta a todo custo ganhar a vida com os seus desenhos. Na verdade eu sou esse nerd”, confessa o artista, garantindo que tem material para pelo menos mais cinco livros.

continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários