De volta às raízes da bossa

Publicação: 2019-08-04 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Leila Pinheiro ficou conhecida como a voz dos anos 80 que manteve a bossa nova marcante na MPB. Ela volta a Natal para uma apresentação em que volta à essência de sua música: piano e violão tocados por ela mesma, sozinha no palco. Esse encontro intimista com o público acontecerá no próximo dia 10 de agosto, no Teatro Riachuelo. Leila é dona absoluta da cena - intérprete que é, de voz potente e pleno domínio dos instrumentos que toca.

Neste show solo em Natal, Leila tem como convidada especialíssima a cantora e compositora potiguar Valéria Oliveira - grande artista com quem Leila mantém ampla parceria há muitos anos. Um outro convidado-surpresa também fará parte deste show. Músicas e palavras na voz larga, afinada e única de Leila Pinheiro.

Leila passeia pela bossa, por compositores que a emocionam e que gravou nestes quase 40 anos de carreira:  Renato Russo, Ivan Lins, Guinga e Aldir Blanc, Vander Lee, Flávio Venturini, Gilberto Gil, Guilherme Arantes, Caetano Veloso, Milton Nascimento, Zélia Duncan, Adriana Calcanhotto, Moacyr Luz entre outros. O paulistano Zé Miguel Wisnik, o carioca Paulinho Moska  e o compositor pantaneiro Guilherme Rondon, também estão no roteiro.

Leila Pinheiro é intérprete, compositora e pianista. Começou a estudar piano aos dez anos de idade. Aos vinte, desiste da faculdade de Medicina e realiza seu primeiro espetáculo, “Sinal de Partida”, em outubro de 1980, em Belém, sua cidade natal, onde estreou como cantora. Em maio de 1981, passa a morar no Rio de Janeiro e grava seu primeiro LP de maneira independente com produção de Raimundo Bittencourt.

Em 1985, ganhou o prêmio de cantora-revelação no Festival dos Festivais, da TV Globo, onde defendeu o samba “Verde” - de Eduardo Gudin e José Carlos Costa Neto - seu primeiro sucesso radiofônico. Seu CD “Benção, bossa nova” (1989), celebrou as três décadas da bossa no Brasil e no Japão, com Leila e um de seus maiores criadores - Roberto Menescal.

“Coisas do Brasil” (1993), produzido pelo pianista Cesar Camargo Mariano, e “Catavento e Girassol” (1996), com as parcerias  de Guinga e Aldir Blanc, são três grandes referências da intérprete, suas escolhas e parceiros. Em seus 38 anos de carreira, gravou19 CDs e três DVDs, interpretando o cancioneiro brasileiro clássico por seus grandes criadores.

Serviço
Leila Pinheiro – Piano e Voz. Dia 10 de agosto, no Teatro Riachuelo. Assinante da TN tem 50% de desconto em até dois ingressos. 

continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários