Debate aberto

Publicação: 2020-02-18 00:00:00
A+ A-
É bastante comum novelas levantarem diferentes discussões. Não à toa, Guilherme Ferraz acredita que seu trabalho em “Éramos Seis” é um espaço importante para falar sobre representatividade. Na história, ele vive Marcelo, um jovem rico e estudante de Medicina. “A década de 1930 era bastante racista. Ainda somos, mas, naquela época, era ainda mais. Um personagem preto com dinheiro era muito raro. O Marcelo dialoga com a representatividade no país atualmente”, explica Guilherme, que vive seu primeiro personagem de maior repercussão. “Já havia feito alguns trabalhos na emissora, como a temporada 2010/2011 de ‘Malhação’. Mas o Marcelo é o meu primeiro personagem de maior alcance. O público costuma falar que acha o Marcelo fofo e elegante. Tenho tido um retorno bacana nas ruas e na internet”, completa. No enredo de Angela Chaves, Marcelo era o melhor amigo de Carlos, papel de Danilo Mesquita. Presença constante na casa de Lola, de Gloria Pires, ele acaba se apaixonando por Lili, vivida por Triz Pariz. No entanto, a jovem só tem olhos para Julinho, interpretado por André Luiz Frambach. “Torço muito para o Marcelo e a Lili. Recentemente, aconteceram algumas situações que deixaram a trama com algum tempero. Não sei se o público irá torcer, mas eu torço bastante”, vibra. Além da novela, Guilherme também poderá ser visto nos cinemas. Ele está no elenco de “Marighella”, dirigido por Wagner Moura, e “Macabro”, de Marcos Prado.

Nova etapa
Jayme Monjardim encerrou o período de gravações da minissérie “O Anjo de Hamburgo” em Buenos Aires, na Argentina. A equipe seguirá os trabalhos nos Estúdios Globo e em locações no Rio de Janeiro. A produção conta com Rodrigo Lombardi e Sophie Charlotte no elenco.

Cenário europeu
A equipe de “Um Lugar ao Sol”, próxima novela das nove, já está em Praga para as primeiras gravações do folhetim. A trama é protagonizada por Cauã Reymond e assinada por Licia Manzo. A produção tem estreia prevista para o primeiro semestre.

Sucesso longevo
 Ainda sobre Cauã Reymond, o ator também é destaque na reprise de “Avenida Brasil”, que vai ao ar no “Vale a Pena Ver de Novo”. Nas últimas semanas, o intérprete de Jorginho tem visto a tensão entre Nina e Carminha, vividas por Débora Falabella e Adriana Esteves, crescer vertiginosamente. “O mais interessante em ‘Avenida Brasil’ era justamente o fato de toda semana ter um novo desafio, uma virada emocional do personagem. A relação entre os personagens era de muita tensão, nossas cenas juntos eram fortes, densas. Algumas vezes saí bastante mexido das gravações”, relembra Cauã.

Toques de humor
A próxima temporada de “Os Roni” contará com a participação especial de Fiuk. O ator está de folga da tevê desde o fim de “A Força do Querer”, exibida em 2017. O “sitcom” do Multishow não tem data de estreia prevista.

Clima de samba
Antes de estrear à frente do novo “Domingo Show”, Sabrina Sato está focada no Carnaval. A apresentadora irá desfilar na Gaviões da Fiel, em São Paulo, e na Vila Isabel, no Rio de Janeiro.

Foi bem
Para o trabalho de seleção da produção do “Ding Dong”, do “Domingão do Faustão”. A equipe consegue reunir nomes relevantes do cenário musical atual, como Claudia Leitte, Seu Jorge, Pabllo Vittar e Alexandre Pires.

Foi mal  
Para a trama de Domênico, filho desaparecido de Lurdes, papel de Regina Casé em “Amor em Mãe”. A história não sai do lugar e, a cada capítulo, um novo personagem ganha chances de ser o filho desaparecido da protagonista. O mistério está ficando cansativo.









Deixe seu comentário!

Comentários