Debate lança luz sobre arte e cultura

Publicação: 2019-05-15 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Enxergar a arte e a cultura além de pinturas, músicas e expressões artísticas diversas foi o objeto da 37ª edição do seminário Motores do Desenvolvimento do Rio Grande do Norte, realizado nesta terça-feira (14), no auditório do Hotel Escola Barreira Roxa, na Via Costeira, em Natal. O seminário é promovido pelo jornal TRIBUNA DO NORTE em parceria com a Federação das Industrias do Rio Grande do Norte (Fiern), Sistema Fecomércio (Fecomércio/RN), Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN).

Autoridades, empresários e representantes de diversas áreas da cultura participaram do seminário promovido pela TRIBUNA DO NORTE em parceria com a Fecomércio RN, Fiern, UFRN e MPRN
Autoridades, empresários e representantes de diversas áreas da cultura participaram do seminário promovido pela TRIBUNA DO NORTE em parceria com a Fecomércio RN, Fiern, UFRN e MPRN

Os pontos fortes e fracos, as oportunidades e ameaças para o desenvolvimento desse importante setor no Rio Grande do Norte foram discutidos por personalidades locais e nacionalmente reconhecidas, como Danilo Miranda, diretor regional do Sesc São Paulo, e Zélia Duncan, cantora e compositora. Os palestrantes enalteceram a importância da discussão da cultura como forma de fomento à economia no Estado e a necessidade de valorização de todas as formas de arte.

A abertura do seminário ocorreu com apresentação da Orquestra de Cordas do Sesc Cidadão, projeto desenvolvido pelo Sesc RN, na Vila de Ponta Negra, formada por crianças e adolescentes, sob o comando do maestro Eugênio Graça. “Tem gente que pensa que a cultura é dispensável, mas não é. Ela é essencial para a nossa existência e também pode ajudar no desenvolvimento econômico”, ressaltou o maestro.

“O que nós assistimos há pouco é uma face - das mais belas, com certeza - extremamente representativa dos resultados que um trabalho voltado a transformar vidas, de várias maneiras, é capaz de fazer. E transformar vidas está na essência do Sistema Fecomércio", afirmou Marcelo Queiroz. Em seu discurso de abertura, Marcelo Queiroz expôs as ações de fomento à cultura realizadas pela Fecomércio no Rio Grande do Norte e a importância que as iniciativas têm para o Estado.



Na visão de Queiroz, a iniciativa privada deve transformar os projetos culturais em negócios financeiramente viáveis, o que impulsiona a economia potiguar em diversos segmentos, gerando receitas e publicidade. “Estimular o surgimento de grandes projetos culturais, cada vez mais bem estruturados e viáveis economicamente, é uma forma de fomentar a economia de uma maneira geral. A cultura precisa ser encarada, definitivamente, como indutora de negócios, atraindo pessoas, que movimentam recursos, atrair turistas, fazer circular dinheiro novo na economia. Um bom exemplo é o nosso carnaval multicultural de Natal”, destacou.

O exemplo do Carnaval Multicultural de Natal foi também usado pelo prefeito da capital, Álvaro Dias. Segundo dados divulgados pela Prefeitura de Natal e o IPDC Fecomércio RN, o evento teve cerca de 600 mil pessoas e mais de R$ 71 milhões foram movimentados na economia, e a festa foi aprovada pelos natalenses, que deram nota 8,81 para o evento. Além disso, o prefeito acrescentou que, de acordo com dados divulgados pela Embratur, para cada real investido no turismo ou em atividades culturais como o carnaval, é ingressado R$ 12 nos cofres públicos através do aumento da arrecadação de impostos.

Marcelo Queiroz
Presidente do Sistema Fecomércio/RN
Marcelo Queiroz

“O evento foi o mais proveitoso possível. Trouxe luz para o grande número de pessoas presentes, ligadas à arte e à cultura, representantes da iniciativa privada, do Executivo Estadual e Municipal, entenderem que precisamos nos unir para procurar esse desenvolvimento.”

Angela Maria Paiva Cruz
Reitora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)
Angela Maria Paiva Cruz

“A cultura é a nossa mãe. Louvo e parabenizo esse projeto e a Fecomércio/RN pela escola do tema, em pautar a cultura como motor do desenvolvimento. A cultura é propulsora de desenvolvimento humano e social. Antes de propiciar desenvolvimento econômico, ela propicia desenvolvimento social. Isso vai impulsionar e motivar mais pessoas, além dos gestores públicos a repensarem o fomento à cultura.”

Zeca Melo
Superintendente do Sebrae/RN
Zeca Melo

“Nós temos uma área de economia criativa com um edital aberto, recebendo projetos. São R$ 500 mil no edital. É o quarto ano no qual apoiamos projetos culturais de pequenas empresas e vemos com muita satisfação. É mais um tema importante para o Rio Grande do Norte e vejo uma conexão importante com a economia, novos negócios e potencializando a nossa realidade que é muito forte em relação a isso.”

Luiz Antonio Ciarlini
Presidente da Cosern
Luiz Antonio Ciarlini

“A Cosern realmente acredita que a arte a cultura são vetores fundamentais para o desenvolvimento econômico e social da região onde ela atua. Nos últimos 20 anos, tem se consolidado como a empresa que mais investe em cultura no Estado. A discussão desse tema dentro do Motores do Desenvolvimento é extraordinária num momento tão sensível, onde todos os entes tentam mobilizar recursos para desenvolver suas atividades e a cultura vem de muitos anos num esforço em relação a isso.”

Pedro Terceiro de Melo
Vice-presidente do Sistema Fiern
Pedro Terceiro de Melo

“Cultura e arte estão, sim, relacionadas com a economia, na medida em que podem contribuir para impulsionar o desenvolvimento econômico, com geração de novos empreendimentos, mais emprego e renda para os norte-rio-grandenses.”









continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários