Declarações de militares são alvo de repúdio

Publicação: 2010-02-05 00:00:00 | Comentários: 6
A+ A-
Brasília (AE) - O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) apresentou ontem requerimento pedindo o retorno à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do almirante-de-esquadra Álvaro Luiz Pinto e do general-de-exército Raymundo Nonato de Cerqueira Filho para que eles “esclareçam” as declarações que deram no dia anterior, consideradas “ofensivas aos homossexuais” pelo parlamentar. Suplicy lembrou que no decorrer da sabatina em que foram aprovados para o cargo de ministros do Superior Tribunal Militar (STM), em resposta a uma pergunta sobre a presença de homossexuais nas Forças Armadas, os militares mostraram-se preconceituosos.

O general Cerqueira defendeu que os homossexuais só deveriam ser aceitos pelas Forças Armadas “se mantivessem a opção sexual em segredo”. Segundo ele, “o indivíduo não consegue comandar” porque não seria obedecido pela tropa. Já o almirante Pinto afirmou que não tem nada contra, mas impôs condicionantes no sentido de que o homossexual “mantenha a dignidade da farda, do cargo, do trabalho que executa”.

Eduardo Suplicy pediu aos colegas que só examinem no plenário a indicação dos dois para o STM após eles “esclarecerem” as declarações. “Considerando que se pode inferir um viés discriminatório nas declarações de ambos os oficiais, entendo que tal postura poderá influir nas decisões futuras que eles terão que tomar como ministros do STM”, alegou o senador.

O senador lembrou que o Código Penal Militar, que considera crime a homossexualidade, não tem mais aplicação, “em função da vigência da atual Constituição, que veda discriminações de qualquer natureza”.

OAB

O presidente nacional da OAB, Ophir Cavalcante, repeliu as afirmações de Cerqueira Filho, que julgou “discriminatórias”. “É lamentável que este tipo de discriminação ainda continue existindo nos dias de hoje nas Forças Armadas brasileiras”, acentuou. Conforme Cavalcante, o que se deve requerer de um militar é disciplina, treinamento e a defesa do País, nos termos da Constituição, independentemente da preferência sexual.

“A defesa do País tem de ser feita por homens e mulheres preparados, adestrados e treinados para este fim, independente da opção sexual de cada um”, aconselhou, de acordo com nota da OAB.

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários

  • uriguela

    è lamentavel que grande parte da população ainda esteja contaminada com um preconceito absurdo. Primeiramente, gostaria de lembrar a todos que o Brasil é um Estado Laico, e portanto não deverá basear suas decisões em nenhuma crença ou livro religioso. Dizer que algo tem que acontecer pq está na Bíblia não faz nenhum sentido, é um argumento inútel. E todos aqueles que não acreditam na bíblia, e nem em Deus? Deveríamos trabalhar pra acabar com as desigualdades. Qq pessoa deve ter o direito de entrar nas forças armadas, ocupar qualquer cargo, desem,penhar qq profissão sem restrições de etnia, sexo, orientação sexual, etc. E vamos pensar como se daria esta idéia de impedir os gays de entrarem nas forças armadas. Como diagnósticar um gay? Eu sou psicólogo e sei que isso não é possível. Existe e sempre vai existir inúmeros homossexuais nos quarteis e em todos os lugares. Ainda bem por isso. O que ninguem pode é ser impedido por nada, apenas pq se relaciona com pessoas do mesmo sexo. E os que tem tanta aversão à homossexualidade, pensem numa coisa. Será que vc nunca teve, ou nunca teria uma relação com uma pessoa do mesmo sexo? Será que seus pais, seus filhos, seus conjuges, algum dia não tiveram, ou ainda possuam desejos homosseais, ou mesmo não tenham uma vida homossexual escondida de todos? E será que eles deixariam de ser pessoas boas, capazes, etc por causa disto? A homossexualidade está mais presente na vida de de vcs do que vcs imaginam.

  • ademirvendramini

    O Senador Eduardo Suplicy deve entender que esse tipo de pergunta já é discriminatória.

  • alexandre.gouveiarn

    Na minha humilde opinão, execrável é: Desvio de caráter, demagogia, hipocresia, mal caratismo, má-fé, ignorância, estupidez, sexismo, machismo, misoginia, pedofilia, vulgaridade, falta de respeito, de educação, jogar lixo na rua, cruzar sinal vermelho, não respeitar faixa de pedestre, dirigir embriagado, ligar som do carro no último volume de madrugada, ligar som do carro em último volume em qualquer lugar, estacionar na calçada, se beneficiar da desgraça alheia, enfim, tenho coisas mais concretas com o que me importar do que com a sexualidade alheia e nem acho qie isso tenha importancia para mim, aprender a respeitar as pessoas dentro de suas individualidade é saber se repeitar, essa manifestações impessionantes de intolerancia que lí por aqui hoje só reiteraram determinadas considerações sobre os aspectos disformes que caracterizam a hipocresia social local. Sinceramente,lastimo pela educação que vossos filhos terão! Mas isto, natualmente, é uma opinião pessoal!

  • flavioamx

    Caros colegas, aqui não se usa o nome de Deus em beneficio próprio. o que contestamos é que infelizmente para alguns este assunto também envolve religião ate certo ponto. O problema é que existem pessoas que fazem questão de fechar os olhos pra isso, semelhante ao ministerio publico fecha os olhos para o cartel em natal. Agora independente de religião, por que o que diz a biblia do evangélico a cerca desse tema, a biblia do católico diz a mesma coisa, não esqueçamos que o catolissismo foi que norteou por seculos os principios de uma sociedade baseado na biblia. Portanto, não adianta querer \"tapar o sol com a peneira\" não é correto, como o colega citou aqui em alguns dos comentarios vai de encontro até com a natureza. Em fim, concordo com a opnião do general ! as forças armadas não deve ser conivente com este tipo de ato. Lembro, não contra a pessoa do homosexual inclusive tenho colegas com esta opção sexual, porém abomino tal prática.

  • ivan.moreira.anjos

    comentar sobre o homossexuais é facil, queiro ver conviver com eles dentro de um navio ou num quartel ,o senador só pensa em votos e outros em aparecer nos comentarios da internet.

  • miguelcruzp

    Nada a ver misturar isso com religião, pois se voce for reparar não tem gente mais hipócrita do que esses católicos ou protestantes fanaticos e fervorosos (aqui acolá escapa um). Agora, na minha humilde opinião, voce quer ser gay não tem problema não, agora chegar ao ponto do que o amigo disse ai (pauglima) é ridiculo vc ser assediado por uma bicha descontrolada em qualquer local que seja. Como também existe muita mulher constrangida com buzinada de homem(embora a maioria goste e pegue no cabelo pra fazer o charme), o problema está nas atitudes mediocres de alguns que não respeitam o próximo, seja religioso ou não. Parem de usar o nome de Deus em causa própria ou não, esse papo de dizer que vc é um exemplo de vida pq vc é religioso e que quem não é vai tudo pro inferno tá mais do que ultrapassado, como um pai dizer pro filho: \" meu filho machão vai no cabaré ser homem pq ser homem é isso, comprar sexo\". Então o problema não tá em vc ser viado, ser machão ou ser um pastor falso profeta, comerciante da fé. O mundo é fabuloso, ser humano é que não é legal, viva a liberdade de expressão e ao livre arbitrio, com tanto que vc tenha respeito ao próximo.