Defesa afirma que decisão de afastar Raniere foi "drástica"

Publicação: 2017-07-25 00:00:00
A+ A-
O presidente afastado da Câmara Municipal de Natal, Raniere Barbosa, afirmou estar "surpreso" com a Operação Cidade Luz. Em nota enviada pela assessoria de imprensa da CMN, o vereador afirmou colaborar com as investigações. "O referido procedimento se encontra em fase de investigação e não houve condenação ou denúncia, não havendo de se falar de juízo de culpa de quem quer que seja". Raniere Barbosa foi afastado da presidência da CMN por ordem judicial e seu gabinete e o da Presidência da Casa foram alvos de cumprimentos de mandados de busca e apreensão pelo MPRN.

O advogado Kennedy Diógenes, que defende o vereador, disse que a “decisão judicial foi muito drástica e severa”. “Interviu diretamente num  Poder legitimamente constituído, um poder legislativo. Afastou um vereador, o mais bem votado na capital, e presidente da Câmara. Afastou das suas funções. Isso baseado em que? Baseado em absolutamente em nada. Somente em suposições de interferência de Raniere na Semsur”, declarou.

Créditos: Alex RégisRaniere Barbosa está afastado da CMN por tempo indeterminadoRaniere Barbosa está afastado da CMN por tempo indeterminado

Raniere Barbosa está afastado da CMN por tempo indeterminado

O advogado também relembrou, para embasar sua tese, o afastamento político de Raniere Barbosa do prefeito Carlos Eduardo. “Quando é fato público e notório que há tempos, o prefeito e Raniere vem em processo de desalinhamento político. Raniere não tinha nenhum tipo de ingerência desde que Antônio (Fernandes) assumiu a pasta em 2015. Há tempo que ele abandonou, que ele não tem nenhuma relação com a Semsur. Todas as provas citadas no procedimento, todas elas foram coligidas de junho de 2016 para a frente e Raniere saiu em 2015. Nos causa estranheza essa base jurídica usada pelo Ministério Público baseada em conjecturas, em meras suposições que de que Raniere tinha algum tipo de influência”, defendeu o advogado.

Ao longo da manhã de ontem, imóveis de Raniere Barbosa em Natal e em Pirangi, litoral Sul do Estado, além do gabinete dele na Câmara Municipal do Natal, foram alvos de cumprimentos de mandados de busca e apreensão. Foram recolhidos documentos, termos de contratos e mídias eletrônicas nos locais.  O vereador também não poderá se ausentar do RN ao longo das investigações, comparecer à CMN e em outros órgãos da Administração Municipal. A 7ª Vara Criminal de Natal determinou o afastamento de Raniere do mandado parlamentar e do cargo de presidente da CMN por tempo indeterminado.


Deixe seu comentário!

Comentários