Defesa Civil redobra atenção em Natal devido às chuvas

Publicação: 2020-01-10 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
As fortes chuvas que caíram em Natal desde a madrugada da última quinta-feira (9) deixaram as autoridades da Capital em alerta. Cerca de 60 ocorrências foram atendidas pela Defesa Civil, que  anunciou o reforço no efetivo de plantão com agentes que estavam de folga e o trabalho em conjunto com demais órgãos públicos na intenção de minimizar os problemas sofridos pela população. O Inmet emitiu dois alertas para mais chuvas desde a noite da quinta até a manhã desta sexta-feira, com grau de severidade de “perigo” e “perigo potencial” para mais 49 municípios.

Créditos: Magnus NascimentoNo Viaduto do Baldo o canal transbordou e os estragos foram grandes: muro e poste da Cosern caíram, e calçada foi arrancadaNo Viaduto do Baldo o canal transbordou e os estragos foram grandes: muro e poste da Cosern caíram, e calçada foi arrancada
No Viaduto do Baldo o canal transbordou e os estragos foram grandes: muro e poste da Cosern caíram, e calçada foi arrancada

Além da Defesa Civil, o Gabinete de Crise conta com a presença de diversas secretarias municipais, e segundo a diretora de Ações Preventivas do órgão, Luciana Medeiros, busca mapear os principais pontos de risco na cidade e agir de forma integrada para prevenção e solução dos problemas. “A Defesa Civil de Natal tem um plano de contingência, que é obrigatório por lei. Como as ocorrências ultrapassaram os limites estabelecidos por nós, acionamos o Gabinete de Crise junto com todas as secretarias para dar uma resposta rápida à população.” revela.

A Defesa Civil quadruplicou o efetivo do plantão para atender às ocorrências e prevenir novos incidentes. “A equipe que geralmente é formada por cinco agentes, conta com vinte plantonistas nas ruas durante todo o dia, enquanto houver necessidade” informa Luciana Medeiros.

Segundo a Prefeitura, das 60 ocorrências atendidas na Capital até a tarde da quinta-feira, a maioria tratam-se de alagamentos causados por obstrução de galerias. Existem pontos mais delicados como as crateras na rua Bariri, no Gramoré, zona Norte da cidade e na rua Dr. Euclides da Cunha, no bairro Pitimbu, zona Sul, onde imóveis do entorno chegaram a ser interditados. No Baldo, o muro da Companhia Energética do Rio Grande do Norte (Cosern) desabou e deixou grande estrago. Já na Central de Abastecimento do Rio Grande do Norte (Ceasa), um deslizamento de terra no pátio interno deixou um caminhão suspenso, apoiado pela cabine e parte da traseira.

O secretário de Obras e Infraestrutura do Município, Tomaz Neto, informou que das 23 lagoas com sistema de bombeamento na Capital, duas transbordaram, sendo uma no conjunto Santarém, por causa de um curto-circuito, e a outra no bairro Cidade da Esperança. “De uma maneira geral, tem muito lixo nas galerias. Há metralha também. A construtora está aterrando o buraco na rua Bariri, no Gramoré, e também no Pitimbu”, ressaltou o secretário.

O prefeito de Natal, Álvaro Dias, revelou que os órgãos municipais foram surpreendidos pela quantidade de chuva, e que as previsões apontavam um volume menor de precipitação.  “Fomos pegos de surpresa, mas já caímos em campo e estamos tomando as providências necessárias para mitigar os transtornos causados” afirmou o prefeito.

O boletim da Empresa de Pesquisa Agropecuária (Emparn) mostrou um volume de 59,9mm de chuvas em Natal entre a quarta-feira (8) e a quinta-feira (9). A previsão para a Capital, segundo o gerente de meteorologia da Emparn, Gilmar Bistrot é de que a intensidade das chuvas diminua, mas que o tempo continue nublado. De acordo com o meteorologista, as precipitações devem seguir durante esta sexta (10).

Inverno deve ser dentro da média histórica do estado
A primeira semana de 2020 já registrou chuvas acima de 100 mm, como no município de Luís Gomes, com 114 mm. “Seguindo esta tendência, em 2020 devemos ter um inverno melhor no interior do RN, mas ainda dentro da média histórica”, considerou Bristot.

Créditos: Alex RegisRua Euclides da Cunha, no Pitimbu, amanheceu com uma cratera aberta por causa das chuvasRua Euclides da Cunha, no Pitimbu, amanheceu com uma cratera aberta por causa das chuvas
Rua Euclides da Cunha, no Pitimbu, amanheceu com uma cratera aberta por causa das chuvas

A expectativa dos meteorologistas é que a chuva acumulada no período de janeiro a março deste ano registre, no Oeste, 390,7mm; Região Central, 307,0mm; Agreste, 234,8mm e Leste 319,0mm.

Em 2019 a média do volume de chuvas no RN foi de 777,7 mms. Os municípios com maiores precipitações foram Natal (Agreste), com 1726,4; Martins (Oeste) com 1.415mm, Janduís (Oeste) com 1.039,5mm, Alto do Rodrigues (Oeste) com 900,4mm. Já em 2018, a média foi de 743,5 mm.

Chuva no interior
De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), as fortes chuvas deverão continuar nesta sexta-feira (10) e chegar a diversas outras cidades do interior do Rio Grande do Norte.  O aviso alerta 76 cidades do estado e tem grau de severidade de "perigo", de acordo com a escala utilizada pelo órgão.

A previsão é que as chuvas atinjam entre 50mm e 100mm nessas cidades, com "risco de alagamentos, deslizamentos de encostas, transbordamentos de rios". As cidades estão nas regiões Central, Oeste, Leste e Agreste Potiguar (confira quais municípios receberam alerta de perigo em quadro ao lado).

Créditos: Alex RegisNo fim da tarde, na rua Euclides da Cunha, a cratera foi fechada com medidas paliativasNo fim da tarde, na rua Euclides da Cunha, a cratera foi fechada com medidas paliativas
No fim da tarde, na rua Euclides da Cunha, a cratera foi fechada com medidas paliativas

O balanço da Empresa de Pesquisa Agropecuária (Emparn) divulgado na manhã de ontem, apontou chuva de 157mm em Barcelona, no Agreste Potiguar, município que apresentou a maior precipitação entre às 7h dessa quarta (8) com a 7h desta quinta-feira (9).

O segundo município que registrou maior volume de  chovas no Rio Grande do Norte foi Ceará-Mirim, na Grande Natal, com 140 mm. Ainda segundo o monitoramento da Emparn, choveu em 91 dos 173 postos de coleta de dados espalhados pelo Estado.

Principais ocorrências causadas pela chuva em Natal:

Baldo
O solo cedeu e causou a queda do muro e um poste da Cosern devido ao entupimento do canal, causando destruição e acidentes de trânsito na região.

Pitimbu
Uma cratera se formou na rua Dr. Euclides da Cunha e obrigou alguns moradores a deixarem suas casas. A Semov informou que trabalha no local para solucionar o problema, e a Defesa Civil avalia a estrutura dos imóveis.

Gramoré
Outra cratera foi registrada na  rua Bariri, fechando praticamente toda a via. De acordo com o titular da Semov, Tomaz Neto, as obras para aterrar o buraco já começaram.

Ceasa
Parte do pátio interno da Ceasa cedeu e um caminhão ficou suspenso, apoiado somente pela cabine e parte da traseira. A Caern informou por meio de nota que está trabalhando para solucionar o problema.

Cidades que tiveram alerta emitido pelo Inmet:
Afonso Bezerra

Alto Do Rodrigues

Angicos

Areia Branca

Assu

Augusto Severo

Baraúna

Barcelona

Bento Fernandes

Boa Saúde

Bodó

Bom Jesus

Caiçara Do Norte

Caiçara Do Rio Do Vento

Caraúbas

Carnaubais

Ceará-Mirim

Cerro Corá

Extremoz

Felipe Guerra

Fernando Pedroza

Galinhos

Governador Dix-Sept Rosado

Grossos

Guamaré

Ielmo Marinho

Ipanguaçu

Itajá

Jandaíra

Jardim De Angicos

João Câmara

Jucurutu

Lagoa De Velhos

Lagoa Nova

Lajes

Lajes Pintadas

Macau

Macaíba

Maxaranguape

Monte Alegre

Mossoró

Natal

Nísia Floresta

Parazinho

Paraú

Parnamirim

Pedra Grande

Pedra Preta

Pedro Avelino

Pendências

Porto Do Mangue

Poço Branco

Pureza

Riachuelo

Rio Do Fogo

Ruy Barbosa

Santa Cruz

Santa Maria

Santana Do Matos

Senador Elói De Souza

Serra Caiada

Serra Do Mel

São Bento Do Norte

São Gonçalo Do Amarante

São José De Mipibu

São Miguel Do Gostoso

São Paulo Do Potengi

São Pedro

São Rafael

São Tomé

Sítio Novo

Taipu

Tangará

Touros

Upanema

Vera Cruz










Deixe seu comentário!

Comentários