Cookie Consent
Política
Defesa do deputado Albert Dickson discorda sobre representação ao candidato
Publicado: 18:32:00 - 17/05/2022 Atualizado: 19:06:55 - 17/05/2022
Após o Ministério Público Eleitoral ter ajuizado uma representação contra o deputado estadual Albert Dickson de Lima por propaganda eleitoral antecipada nesta terça-feira (17), a defesa do parlamentar, por meio de nota, afirmou que não houve publicidade em torno da sua candidatura. 
Ney Douglas


Segundo a defesa do político, o contrato com a empresa responsável pela campanha teve encerramento em dezembro de 2021, "tendo a empresa omitido a retirada de um outdoor no caminho da praia de Pirangi, sendo essa remoção já realizada", afirmou em nota. 

 Ainda segundo a nota, "o outdoor foi confeccionado no ano passado, em divulgação de atividade parlamentar, com referência ao fato de Albert Dickson ter sido escolhido como parlamentar do ano de 2021". 

 A empresa de publicidade confirmou a reportagem da TRIBUNA DO NORTE, na manhã desta terça-feira (17), ter assinado um contrato com o deputado para a produção de um total de 16 outdoors, pelo menos um deles já havia sido instalado na Rota do Sol, entre as praias de Cotovelo e Pirangi, no município de Parnamirim. A peça trazia em destaque uma premiação vencida pelo parlamentar e, para o procurador regional eleitoral, Rodrigo Telles, excedia os limites permitidos no período da pré-campanha eleitoral, “sob o pretexto de prestar contas de seu mandato”. 

 Para o MP, o conteúdo veiculado possui “evidente cunho eleitoral”, o que é proibido pela legislação. O artigo 36 da Lei n.º 9.504/97 veda a realização de propaganda eleitoral (positiva ou negativa) antes do dia 15 de agosto. Embora a minirreforma eleitoral (Lei 13.165/2015) tenha flexibilizado parcialmente o conceito de propaganda antecipada (permitindo, por exemplo, a promoção de ideias, posicionamentos, projetos e plataformas políticas por parte de pré-candidatos), ainda assim os atos de pré-campanha possuem limites, como a proibição de pedido explícito de voto e a utilização de meios que sejam proibidos inclusive no período oficial de campanha, como é o caso dos outdoors. 

A representação do MP Eleitoral irá tramitar no Tribunal Regional Eleitoral sob o número 0600206-32.2022.6.20.0000 e pode resultar em multa a ser paga pelo parlamentar, uma vez que os outdoors já foram removidos pela empresa de publicidade.

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte