Delatores, tremei

Publicação: 2017-06-18 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Lauro Jardim

Delatores que vêm negociando com a PGR apertaram o passo (e a disposição em admitir crimes) diante da aproximação do fim do mandato de Rodrigo Janot. O temor, principalmente da Andrade Gutierrez e da Camargo Corrêa, é que o novo procurador-geral não queira manter a negociação do recall das duas empresas, que esconderam fatos no primeiro pacote de suas delações.

Calote no porto
A Concessionária Porto Novo (OAS, Odebrecht e Carioca Engenharia), responsável pelas obras e manutenção do Porto do Rio, está na Justiça para receber R$ 68 milhões da Prefeitura do Rio. O pagamento foi suspenso desde que Marcelo Crivella assumiu.

Lealdade
Hoje faz 31 dias que Rodrigo Maia recebeu o primeiro dos 19 pedidos de impeachment de Michel Temer relacionados à JBS. Embora jure lealdade dia sim, outro também a Temer, Maia ainda não arquivou nenhum.

Memória tucana
Não foi só companheirismo que fez os tucanos agirem para proteger Aécio Neves. A mais de um correligionário, Aécio lembrou que tem excelente memória sobre os últimos 20 anos do partido e de pecados de diferentes tamanhos de seus mais ilustres integrantes.

Loures com Moro
Rodrigo Rocha Loures será um dos principais atingidos pela iminente decisão da Câmara de não dar o aval para o STF analisar a denúncia contra Temer. Sem Temer na ação, Rocha Loures irá para a primeira instância. Mais precisamente, para o colo de Sérgio Moro.

Na Câmara
Lindbergh Farias ainda não admite publicamente, mas está decidido a disputar a Câmara em 2018.

Fora da agenda
Em sua temporada no Ministério da Justiça, Alexandre de Moraes recebia com frequência, fora da agenda oficial, a visita de Aécio Neves - o mesmo que, em conversa gravada com Joesley Batista, afirmou que ele, Alexandre e Temer tinham um plano para distribuir inquéritos da Lava-Jato para delegados específicos.

A Odebrecht e o kirchnerismo

O capítulo sobre Argentina na delação da Odebrecht vai expor a relação à base de propina da empreiteira com integrantes do kirchnerismo. Segundo uma das colaborações ainda em sigilo, assessores de Julio de Vido, ministro do Planejamento de Néstor e Cristina Kirchner, negociaram uma propina de US$ 25 milhões para que a construtora tocasse um bilionário projeto para ampliar redes de distribuição de gás.

A compra da Olimpíada
O MPF pediu à Justiça Francesa o compartilhamento dos dados sobre a investigação que mostrou que Arthur Soares teria comprado um dos votos do COI para que o Rio sediasse a Olimpíada de 2016.

O novo Doria
Salim Mattar, dono da Localiza, quer sair candidato a governador de Minas Gerais em 2018 pelo Partido Novo.

Também com Aécio
Em 2014, Mattar foi um entusiasmado eleitor de Aécio Neves. Gravou até vídeo, dizendo que o tucano acabaria com "a corrupção que tomou conta do Estado".

Iogurte à venda
Mesmo antes de dar mandato ao Bradesco e ao Santander para vender a Vigor, os irmãos Batista tentavam se livrar da empresa. Ofereceram, meses atrás, antes de suas delações premiadas, a Vigor para a Cutrale, que não topou o negócio.

Condições
Uma das possibilidades bem avançadas no negócio de fusão da AT&T e da Time Warner no Brasil, caso as autoridades não aprovem o acerto, é a venda da SKY e do Esporte Interativo e a manutenção do atual CEO da Sky, Luiz Eduardo Baptista, o Bap, como CEO da Time Warner, programadora, entre outros, da HBO.

Coisa de bilhões
O negócio, uma operação de R$ 8 bilhões por ano, está tenso.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários