Delegada vai ouvir PMs sobre morte de torcedor em Ceará-Mirim

Publicação: 2019-08-13 10:23:00 | Comentários: 0
A+ A-
A equipe da Delegacia de Polícia Civil de Ceará-Mirim vai ouvir os policiais militares que supostamente estiveram envolvidos na ocorrência que terminou com a morte do torcedor do Botafogo-PB, Eduardo Feliciano Justino da Silva, de 27 anos, no sábado (10). Testemunhas do caso e familiares de Eduardo também serão chamados para contribuir com a investigação.
Eduardo Feliciano morreu em Ceará-Mirim em dia de jogo entre Globo e Botafogo da Paraíba
De acordo com a delegada Karen Lopes, titular da DP de Ceará-Mirim, um ofício será encaminhado para o Comando Geral da Polícia Militar ainda nesta terça-feira (13), para ouvir todos os PMs que trabalharam no dia do jogo. A delegada disse que a equipe potiguar irá entrar em contato com autoridades da Paraíba para que o chefe da torcida organizada que estaria envolvida no incidente e familiares do torcedor também sejam ouvidos. A partir desses, depoimentos os investigadores esperam chegar a mais testemunhas do caso.

Ainda segundo a delegada, os investigadores não receberam formalmente o laudo do Itep, que aponta ruptura do coração e hemorragia como principais causas da morte de Eduardo. Outros exames periciais, como o toxicológico, estão sendo realizados para traçar mais detalhes sobre as circunstâncias da morte.

O caso

O incidente aconteceu na noite do último sábado (11), quando Eduardo morreu no Hospital Doutor Percílio Alves, em Ceará-Mirim com ferimentos no tórax e na face. Ele estava na cidade para acompanhar a partida entre Globo e o seu time, o Botafogo-PB pela Série C do Campeonato Brasileiro, porém o caso teria ocorrido antes mesmo do início da partida.

Eduardo teria, segundo a pessoa que o acompanhou no hospital, consumido álcool e drogas ilícitas antes de morrer. Além disso, o acompanhante também relatou na unidade de Saúde que ele foi espancado.


continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários