Demolição do hotel Reis Magos atinge 30% da estrutura

Publicação: 2020-01-15 00:00:00
A+ A-
A demolição do Hotel Internacional Reis Magos, na Praia do Meio, zona Leste de Natal, já atinge um percentual de 30%. A derrubada do imóvel começou na tarde do último dia 08, horas após a Prefeitura do Natal expedir o alvará de demolição do equipamento para o grupo proprietário do antigo hotel, Hotéis Pernambuco S/A.

Créditos: Alex RegisDe acordo com empresa contratada para demolir estrutura, com mais dez dias serviço será concluído e depois terreno limpoDe acordo com empresa contratada para demolir estrutura, com mais dez dias serviço será concluído e depois terreno limpo
De acordo com empresa contratada para demolir estrutura, com mais dez dias serviço será concluído e depois terreno limpo

“Já está em 30%. Deve levar mais uns 10 a 12 dias de trabalho para finalizar a demolição. A limpeza vai ser feita só quando concluir [a demolição], porque a gente está usando o material de base para fazer as demolições”, informou o coordenador da empresa contratada para fazer a demolição, Alexandre Duarte. Segundo ele, só após a conclusão da derrubada é que se dará início à limpeza do terreno, que deve levar mais 60 dias.

De acordo com Duarte, duas escavadeiras hidráulicas estão sendo utilizadas na demolição, num trabalho que envolve a mão de obra de seis pessoas. O descarte do material irá para uma empresa especializada localizada em São José de Mipibu. Os custos do processo são todos do Hotéis Pernambuco S/A, dona do Reis Magos.

A demolição do equipamento começou na semana passada após um longo imbróglio judicial envolvendo Governo do Estado, Prefeitura do Natal e Justiça Federal.

Na semana passada, o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte negou dois pedidos feitos pelo Instituto dos Amigos do Patrimônio Histórico e Artístico-Cultural e da Cidadania (IAPHACC) para impedir a demolição da estrutura do antigo Hotel Internacional Reis Magos. Os pedidos foram negados na manhã da quinta (09).

A demolição da estrutura onde funcionava o antigo Hotel Internacional Reis Magos, fechado desde 1995, começou na tarde da quarta-feira, às 15h10. Após o Estado, por meio da Fundação José Augusto e Secretaria de Educação e Cultura (SEEC) afirmarem que não tinham condições de deliberar sobre o tombamento do prédio no prazo concedido pelo TJRN, o município expediu o alvará de demolição e a Hotéis Pernambuco S/A tratou de dar início ao processo.

O grupo, inclusive, ainda não tem projetos para área. Em entrevista à TRIBUNA DO NORTE no início da demolição, o advogado João Vicente, representante do Hotéis Pernambuco, disse que os planos para a área dependem das definições do Plano Diretor de Natal, que deverá ser revisado neste ano.

O Hotel
Localizado na Praia do Meio, zona Leste de Natal, o Hotel Internacional Reis Magos foi fundado em setembro de 1965 pelo então governador do Rio Grande do Norte, Aluízio Alves. O empreendimento funcionou como hotel de luxo entre 1965 e 1995, quando foi desativado. Atualmente, o local estava em ruínas, deteriorado e acumulando lixo e sujeira.

O complexo possuía 63 apartamentos, uma suíte presidencial, recepção, salões nobres, elevadores, parque aquático, sauna, playground, restaurante, estacionamento, entre outras áreas. O empreendimento foi adquirido pelo grupo Hotéis Pernambuco S/A em 1978, que operou o local por 10 anos, após uma grande reforma em 1979/1980. Depois, o local foi arrendado de 1989 a 1995; e de 1995 a 2002. Nesse último período houve ordem de despejo litigioso para o ocupante.

Em 2013, o grupo anunciou que faria a demolição do prédio para a construção de um empreendimento comercial, mas a proposta gerou desconforto e protestos por parte de estudantes de arquitetura. Na avaliação da defesa da empresa, laudos comprovavam que a estrutura do prédio não suportaria uma restauração.

Em 2014, a Fundação José Augusto (FJA) chegou a tombar o Reis Magos de maneira provisória. O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em fevereiro de 2017, negou o tombamento do hotel.

Paralelo a isso, corria outro processo proposto pelo Estado do Rio Grande do Norte. Em maio de 2019, em grau de recurso, o Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5) negou o tombamento judicial, mas advertiu expressamente que a decisão não significava autorização para a demolição do imóvel, tendo em vista a tramitação de processos administrativos de tombamento nas esferas estadual e federal.

Em agosto de 2019, o Conselho Municipal de Cultura e o Conselho de Turismo de Natal se posicionaram a favor da demolição do hotel Reis Magos. Antes, em julho de 2019, o Iphan chegou a reabrir o processo de tombamento e pediu prova de relevância nacional do Hotel Reis Magos. Em setembro, o órgão federal negou novamente o processo.