Deputado Girão pede uso de tropas federais no IFRN

Publicação: 2020-08-14 00:00:00
Luiz Henrique Gomes
Repórter

Ricardo Araújo
Editor

Dois dias após uma confusão envolvendo estudantes e policiais militares no prédio da Reitoria do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN), na zona Leste de Natal, o deputado federal Eliéser Girão (PSL/RN), encaminhou o Ofício nº 096/2020/DGGM ao ministro da Justiça e Segurança Pública, André Luiz de Almeida Mendonça, solicitando o envio de “tropas federais para prover a segurança das instalações do IFRN em Natal”. O documento é do dia 12 deste mês e a autoria foi confirmada pela assessoria de imprensa do parlamentar.

Créditos: Luis Macedo/Câmara dos DeputadosDeputado federal Eliéser Girão indicou Josué Moreira para o cargo de reitor pro tempore do IFRNDeputado federal Eliéser Girão indicou Josué Moreira para o cargo de reitor pro tempore do IFRN

No Ofício, o deputado federal Eliéser Girão trata os atos praticados pelos estudantes como “vandalismo”. No dia 11 passado, alunos do IFRN se concentraram no prédio da Reitoria, em Natal, cobrando um posicionamento do reitor pro tempore, Josué Moreira, em relação à retomada da aulas e outros pontos envolvendo os Institutos Federais no Estado. Moreira foi indicado pelo deputado federal Girão ao então ministro da Educação, Abraham Weintraub, que o nomeou à revelia do resultado do pleito que elegeu o Professor José Arnóbio como reitor da instituição.

Ao ministro da Justiça e Segurança Pública, Girão aponta o risco de “elementos infiltrados nas instalações do IFRN, em Natal-RN” contribuírem para a promoção dos “atos de vandalismo”.

“Esses atos de vandalismo têm colocado em risco não somente o patrimônio público como também as pessoas que ali trabalham com destaque para o Reitor Pro Tempore, recentemente nomeado pelo Ministro da Educação e toda sua equipe que ali trabalha. Assim sendo, verifico a possibilidade de enviar tropas federais para prover a segurança das instalações do IFRN em Natal”, argumenta o deputado federal no pedido.

O Ministério da Justiça ainda não se manifestou sobre o assunto.

Reação

Nas redes sociais, a também deputada federal Natalia Bonavides (PT/RN), escreveu que “já estamos protocolando ofício no MJ desmentindo os absurdos que o deputado bolsonarista Girão enviou ao ministro da justiça. Lamentável (mas não surpreendente) que o deputado use de fake news para pedir que tropas federais sejam usadas na sustentação do interventor do IFRN. Nem tropas federais farão a comunidade acadêmica que elegeu democraticamente o reitor Arnóbio se resignar nem se calar diante do processo de intervenção sob o qual está o IFRN. A campanha para restabelecer a legalidade do instituto que é patrimônio do povo potiguar não cessará”.

Relembre o caso

Um ato promovido por estudantes do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) terminou em confusão após a intervenção de soldados da Polícia Militar do Rio Grande do Norte (PMRN) nas dependências da Reitoria da instituição, em Natal, na terça-feira, 11. A ação dos agentes da PMRN resultou em celulares apreendidos (e depois devolvidos aos donos), lançamento de spray de pimenta e agressões físicas contra os participantes do ato, segundo estudantes ouvidos pela TRIBUNA DO NORTE e imagens amplamente divulgadas nas redes sociais. A governadora Fátima Bezerra determinou o afastamento do agente da Polícia Militar que comandou a operação.

“Logo que tomei conhecimento do lamentável ocorrido hoje (ontem, dia 11), no IFRN, acionei o Coronel Araújo (secretário de Segurança do RN), e o comandante da PM, Coronel Alarico, e determinei prioridade na apuração do episódio. O PM que conduziu a operação será afastado das atividades operacionais até que a investigação seja concluída", disse Fátima Bezerra, em sua conta no Twitter. A atitude da governadora foi criticada pela Associação dos Cabos e Soldados da PMRN.