Deputados do RN e PB vão pedir audiência com Temer

Publicação: 2017-03-23 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
No Dia Mundial da Água, deputados estaduais do Rio Grande do Norte e da Paraíba se reuniram na Assembleia Legislativa potiguar para adoção de encaminhamentos ao Governo Federal para acelerar as obras de transposição do Rio São Francisco. Um documento foi assinado pelos participantes e as demandas serão apresentadas oficialmente no início do abril, em Brasília, em duas frentes.
Parlamentares do RN e da Paraiba discutiram, na ALRN, as obras de integração do São Francisco
Na primeira delas, os titulares de cada Frente Parlamentar da Água no Rio Grande do Norte, deputado estadual Galeno Torquato (PSD), e na Paraíba, deputado Renato Gadelha (PSC), articularão uma audiência, para 4 de abril, com o presidente Michel Temer para obter garantias da retomada das obras. Em outra frente, as bancadas federais do dois estados se mobilizarão para que, no dia 05 de abril, haja pressão pelas demandas na reunião da Comissão de Desenvolvimento Regional do Senado, onde o assunto volta a ser discutido.

O Rio Grande do Norte será beneficiado pelas águas do São Francisco de duas maneiras. Na primeira delas é com a perenização do rio Piranhas/Açu. Pelo projeto, que abrange o eixo Leste, as águas do rio, que nascem na Serra do Piancó, na Paraíba, devem ser represadas pela barragem de Oiticica antes que elas desemboquem na barragem Armando Ribeiro Gonçalves, o maior reservatório do estado.

A outra forma da água chegar ao estado será com a construção um sistema denominado Ramal Apodi, uma etapa da obra que faz parte do chamado Eixo Norte da transposição. Por este ramal, as águas deverão correr por canais, túneis, aquedutos e barragens, totalizando 115,5 quilômetros de extensão. Em solo potiguar, as obras da transposição afetarão famílias em Luís Gomes, Major Sales e José da Penha, por onde o ramal passará até chegar ao açude público de Pau dos Ferros, de onde as águas partirão até Angicos, já na região Central do Estado. Ao final do percurso, 44 municípios devem ser beneficiados.

Na semana passada, as águas que estão sendo canalizadas pelo Eixo Leste chegaram ao município de Monteiro (PB). Os parlamentares retomaram o debate para garantir mais celeridade às intervenções de engenharia que se iniciaram há mais de 10 anos do Eixo Norte e a obra de um canal de seis quilômetros e meio que vai interligar as barragens de Caiçara com a Engenheiro Ávidos, ambas situadas no município de Cajazeiras (PB), para fazer a transposição das águas que já chegam a Monteiro (PB), através do eixo Leste, para o RN.

Outro assunto em pauta foi a possível inclusão do Estado do Ceará nos pleitos do São Francisco. As duas primeiras demandas incluirão especificidades sobre as bacias hidrográficas.

 “Temos que aproveitar esse momento para construir um consenso e formar uma coalizão que tenha força política para argumentar junto ao Governo Federal. Politicamente, não há dúvidas de que o momento é esse para cobrar a retomada e conclusão das obras”, destacou o deputado estadual Fernando Mineiro (PT), que mediou o encontro - com apoio do presidente da Assembleia, Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB) - do qual participaram ainda representantes de órgãos ligados à gestão hídrica, setor produtivo e Igreja Católica.

O deputado paraibano Renato Gadelha detalhou o andamento da obra na Paraíba. “E para tudo isso (as demandas tratadas na reunião), o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, já nos garantiu que há recursos. O impasse se dá pelas questões jurídicas que levaram à paralisação das obras, mas também temos a sugestão de elas possam ser retomadas através de contratação emergencial porque, na Paraíba, nossa previsão é de que a região central do estado fique completamente desabastecida a partir de agosto”, destacou o paraibano.

“É importante que essa luta seja suprapartidária, que não haja bandeira política, porque estamos vendo o nosso povo sofrer com a falta de recursos hídricos. Vejam o caso do município de Luis Gomes, que está desde 2011 em situação de colapso no seu abastecimento”, destacou o arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha, a quem se somou os bispos de Caicó, Dom Antonio Carlos Cruz, e de Mossoró, Dom Mariano Manzana.


continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários