Desatando nós sem deixar de curtir a vida

Publicação: 2018-03-09 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Mariana Hardi se considera “uma desatadora de nós e pilha eterna”. Em muitos pontos da agenda cultural da cidade há uma contribuição da produtora. Atualmente ela trabalha em parceria com diversos artistas e/ou projetos e produtoras ligadas a atividades culturais,   como Casa da Ribeira, Grupo Carmin de Teatro,      Grupo Vocal Acorde, Casa da Praia Filmes, Mahalila Café e Livros, entre outros. Já produziu espetáculo de dança, exposição de desenho, e programas de TV. “Durante a adolescência experimentei teatro, violão, coral, esportes, e acabei sendo produtora de amigos e atividades culturais escolares sem mesmo saber que essa tarefa chamava produção”, conta.

Mariana Leão Hardi, produtora cultural
Mariana Leão Hardi, produtora cultural

Quando não está às voltas com artistas de variadas praças, Mariana gosta de programas ensolarados. “Gosto bastante do dia, do sol da praia, e de tomar cerveja e água de coco. Para comer não tem tempo ruim. Mas sou bem fã de caranguejo. E as comidas típicas do sertanejo (cuscuz em primeiro lugar!).

Sou parcialmente sedentária mas descobri que aulas de dança contemporânea e alongamentos são maravilhosos. Fiz por um ano com a prof Ana Claudia (a melhor) professora de dança de Natal, e atualmente por questões de horário faço apenas alongamento com ela. Adoro cozinhar, não sigo receitas, e não faço feio. Sou cheia de amigos  e sempre estou fazendo alguma programação com algum deles.

Lugares favoritos: a Ribeira é minha segunda casa, lá tem de tudo, é como uma mini cidade de interior que você encontra da música, o teatro, espaços de ensaios dos outros grupos, ferreiro, marceneiro,  papelaria, banco e até um rio (o Potengi), e muito mais. Meu lazer se confunde muito com meu trabalho. Então estou sempre vendo e ouvindo os artistas parceiros. E como detesto rotina,  não gosto de ter um lugar para bater o ponto.

Mas de maneira geral, o Mahalila é um lugar, agradável, acessível, e democrático. A Cigarreira do Gil é debaixo de uma árvore, com cerveja gelada e ótimos petiscos. Restaurante, curto Camarões e Tábua de Carne. Se não quer gastar tanto e não tem frescura, U1000dTião é super delícia e o Cobra Choca também. Saindo de Natal, temos a Lagoa de Alcaçuz. Se souber chegar tem água cristalina e nenhum barulho. O RN é lindo já rodei um bocado, mas também tá pendente conhecer lajedo soledade.

Mas como gosto bastante de tomar cerveja e ver o sol sempre que posso, convido as pessoas para a minha casa, vou à praia de Ponta Negra e experimento botecos. Sobre filmes: posso dizer que a vida ativa me faz ver pouca coisa, recentemente vi 'Capitão Fantástico', 'Com amor Van Gogh', e 'Novíssimo Testamento'.

Acho Natal cheia de artistas corajosos e que fazem de tudo um pouco, então se quiser sempre vai ter algo de bom para se fazer.     Sinto falta de espaços públicos de convivência. Em um momento em que as moradias são pequenas, e a crise é grande, espaços para socialização são necessários – mas sem obrigação de consumo”.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários