Cookie Consent
Brasil
Desembargador manda soltar ex-ministro da Educação e pastores presos pela PF
Publicado: 13:40:00 - 23/06/2022 Atualizado: 14:20:58 - 23/06/2022
O desembargador Ney Bello, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), determinou a soltura do ex-ministro da Educação Milton Ribeiro e dos pastores Gilmar Santos e Arilton Moura nesta quinta-feira (23). A decisão ocorre um dia após os três serem presos em operação da Polícia Federal que investiga a suspeita de crimes cometidos enquanto Ribeiro comandava o MEC.
fábio rodrigues pozzebom/agência brasil
Ministro da Educação, Milton Ribeiro, disse, por meio de nota, que não privilegia os pastores e negou todas as irregularidades

Ministro da Educação, Milton Ribeiro, disse, por meio de nota, que não privilegia os pastores e negou todas as irregularidades

Para a soltura dos investigados, o desembargador entendeu que não havia necessidade de prisão preventiva contra eles pelos fatos investigados envolverem acontecimentos passados, além de Milton Ribeiro não integrar mais o governo.

Ainda segundo o desembargador, o ex-ministro não representa risco à ordem pública ou econômica que sustente a sua privação de liberdade. A decisão do magistrado atendeu um pedido impetrado pela defesa na noite dessa quarta-feira (22), dia em que foi deflagrada a operação da Polícia Federal.

A Operação Acesso Pago investiga a suspeita da prática de crimes de corrupção passiva, prevaricação, advocacia administrativa e tráfico de influência. De acordo com as investigações, os pastores Gilmar Santos e Arilton Moura comandavam um gabinete paralelo no MEC e pediam propina em troca de liberação de dinheiro público.

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte