Despedida solar em festa

Publicação: 2012-01-13 00:00:00 | Comentários: 2
A+ A-
Tádzio França - repórter

O sol sai de cena mais brilhante do que quando nasce. Não precisa de grandes explicações científicas e geográficas para se constatar isso; basta escolher o lugar certo para apreciar um dos mais bonitos e tradicionais fenômenos da natureza. Em Natal, o cenário perfeito é conhecido desde que a cidade nasceu: o Rio Potengi continua oferecendo o melhor encontro de luzes, cores e sombras quando o sol se põe. Os melhores pontos de observação estão entre a Ribeira e a Cidade Alta. As iniciativas que favorecem essa apreciação ainda são menores do que se deveria. Mas ver o pôr do sol em Natal é um programa que todo natalense gosta, e que o Brasil – que por enquanto não conhece tanto – em breve deverá apreciar mais.
Aldair DantasO Rio Potengi continua oferecendo o melhor encontro de luzes, cores e sombras quando o sol se põe.O Rio Potengi continua oferecendo o melhor encontro de luzes, cores e sombras quando o sol se põe.

NO IATE CLUBE, ELE É SAUDADO COM MÚSICA

O projeto Pôr do Sol do Potengi é a pioneira – e mais duradoura - iniciativa a contemplar a despedida solar no fim da tarde em Natal. Há três anos, o encontro se realiza semanalmente no Iate Clube, às terças, quartas e quintas, atrelado a uma programação musical e serviços de bar e restaurante. A ideia foi livremente inspirada no projeto similar que ocorre em João Pessoa, na Paraíba. Lá, o evento tem apoio maciço das agências de turismo, governo e empresários. Por aqui, apesar de não ter tantos apoios, já caiu no gosto de público, que passou a encarar o projeto como uma opção de lazer diferenciada na capital potiguar.

Há dois meses o Pôr do Sol no Potengi lançou uma nova programação, visando se renovar e atrair mais público. O formato básico continua: no momento do ‘ocaso’, o barco com sax vai às águas enquanto toca canções como “Royal Cinema”, de Tonheca Dantas, a Ave Maria de Gounod, “Serenata dos pescadores (Praieira)”, de Othoniel Menezes, e “Trenzinho caipira”, de Heitor Villa-Lobos.

Após o sol se pôr, entra em cena uma das novas aquisições do projeto, a banda Chico Preto Samba Jazz (formado por músicos do Perfume de Gardênia), que fazem uma trilha de acordo com o clima relaxante e romântico da ocasião. O cantor Isaque Galvão entra em cena rapidamente, sobre pernas de pau e com visual folclórico, para apresentar oficialmente o projeto, dar boas vindas e cantar uma música. A performance de Isaque impressiona. Depois entram em cena as rimas rápidas de Manoel do Coco, que vai de mesa em mesa fazendo seus repentes improvisados e agéis com as pessoas. Ninguém escapa. Os turistas adoram, e Manoel dá aula de geografia ritmada.

Isaque Galvão volta, sem pernas de pau, às 18h30, para uma nova fase do show, agora focado em canções regionais, samba e jazz. “É um repertório para o horário. Já é noite e a ocasião pede músicas mais festivas, animadas”, afirma. O cantor é integrante do projeto desde o começo – mas afirma que não se cansa do cenário. “Considero um momento de comunhão com a natureza, muito agradável e inspirador”, diz. Com 15 anos de carreira, Isaque conta já ter se apresentado em praias, mas não é mesma coisa do Potengi. “Aqui o cenário é  romântico, nostálgico, bucólico... muito diferente do agito praieiro”, conta. Para o músico, o pôr do sol no Potengi deveria ser visto não só como uma opção comercial a ser melhor explorada, mas também como item cultural.

UM PÔR DO SOL PARA A TV XUXA

Uma visibilidade extra será dada ao sol se pondo no Potengi quando for ao ar a matéria gravada recentemente pela equipe da apresentadora Xuxa. A ideia do programa era mostrar os melhores pontos turísticos de Natal. A produção veio, filmou toda a programação, com a matéria sendo conduzida pelo ator Bernardo Mesquita. A reportagem será exibida no próximo dia 21 de janeiro, um sábado. Não foi a primeira vez que as câmeras da Globo filmaram o projeto; a anterior foi no Bom Dia Brasil. Mais um reforço para que as pessoas – sobretudo natalenses – vejam melhor algo que está bem perto delas.

OS MELHORES PONTOS PARA VER O SOL SE PÔR

Apenas uma iniciativa explora oficialmente a beleza do pôr-do-sol natalense. No mais, é preciso imaginação e um tanto de coragem. Fora do conforto do Iate Clube, também há locais estratégicos de onde se pode ver bem a  despedida solar, no entanto, sem as mesmas garantias de segurança. Um dos lugares mais visados é a área da Pedra do Rosário. O local recebeu melhoras , com uma pequena pracinha, escadaria, e um deck onde fica a estátua em um pedestal alto – para não ser roubada. O local é belíssimo, mas não  inspira segurança.

O fotógrafo Walmir Queiroz estava na Pedra do Rosário para fazer um ensaio com um casal de noivos. Eles queriam um banner com pôr-do-sol ao fundo. Melhor cenário não há – apesar de tudo. “Esse lugar é maravilhoso, mas não tem segurança. Torna-se um risco dar uma passada para ver o sol. É preciso encarar a Pedra do Rosário como um lugar turístico e investir mais nele”, opina.

Outros pontos padecem do mesmo problema. No Cais da Tavares de Lira, na Ribeira, já teve passeio de barco para apreciar o pôr-do-sol. Mas a sujeira e abandono do local hoje em dia não ajuda. Na Cidade Alta, redondezas da Igreja do Rosário, a localização é das mais privilegiadas; a área é residencial, mas a falta de maior segurança inspira cuidados. Outro ponto bem localizado fica próximo à Fortaleza dos Reis Magos; o monumento encerra as visitas às 16h, mas a passarela ao lado do mangue oferece uma ótima visão. Sendo que, mais uma vez, falta vigília. Natal precisa olhar com mais cuidado para o seu pôr-do-sol.

Serviço:

Pôr do Sol do Potengi. Terças, quartas e quintas, às 17h, no Iate Clube, Santos Reis. Preço promocional durante janeiro, R$15.

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários

  • janilson.iraponira

    Nossa cidade maravilhosa não tem incentivos dos poderes públicos. Aliás, não tem nem prefeito(a)! Só pra citar um bom exemplo aqui pertinho, em João Pessoa, tem a praia do Jacaré com uma infra-estrutura melhor do que aqui e aberto a todos, com a barqueiro tocando a música Bolero, de Ravel. E nós temos até música própria, nossa mesmo, da terra, só falta boa vontade dos governantes e abrir aprogramação para todos e não somente para sócios.

  • sumaiaferreira

    que maravilhaaa!!! belezas naturais como o por do sol no rio Potengi são pouco divulgadas que deveriam ser muito procurada agora na alta estação . entretanto achei o preço um pouco salgado principalmente pra quem vai consumir com certeza o horário pede isso naturalmente.já os outros pontos turístico de natal deveriam copiar o exemlpo do potengi com preços mais acessíveis claro. vamos gente prestigiar o por do sol da nossa cidade natal é gratificante