Desperdício injustificável

Publicação: 2019-05-08 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Luiz Antônio Felipe
laf@tribunadonorte.com.br

Com gasto similar, o Brasil poderia reduzir em cinco vezes a desigualdade social que a União Européia. O comentário foi feito durante o lançamento do estudo “Melhores gastos para melhores vidas”, do Banco Interamericano de Desenvolvimento, pelo secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida. Ele disse que a Previdência é muito importante, mas não é melhor forma de programa social. Almeida lembrou ainda que 90% do crescimento das despesas primárias no Brasil se deu por conta de programas de transferência de renda, principalmente a Previdência. "O governo gasta muito, mas não consegue reduzir a desigualdade. Previdência é muito importante, mas não é melhor forma de programa social", afirmou. 

Mercado
A aversão ao risco no exterior afetou ontem o mercado e levou o dólar a R$ 4, em determinado momento dos negócios. O Ibovespa recuava mais de 1%. 

Subida (I)
O  Indicador Ipea de Investimentos aponta crescimento de 1,1% em março. A alta de 2,1% no consumo aparente de máquinas e equipamentos influenciou o resultado, que no primeiro trimestre de 2019, o indicador registrou avanço de 0,6%.  O Indicador Ipea de Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF), na comparação com março de 2018, tem expansão  de 1,6%.

Subida (II)
Entre os componentes da FBCF, o consumo aparente de máquinas e equipamentos, que corresponde à produção doméstica líquida das exportações acrescida das importações, avançou 2,1% em março frente a fevereiro, a terceira alta seguida. A produção interna de bens de capital líquida de exportações cresceu 1,8%, e a importação de bens de capital aumentou 7,4% no mesmo período.

Queda
As condições continuam ruins no mercado de Trabalho, com o Indicador Antecedente de Emprego recuando em abril.  Segundo a Fundação Getulio Vargas, o recuo foi de 1,0 ponto em abril, para 92,5 pontos, o menor nível desde outubro de 2018. Após a terceira queda, o indicador acumula perda de 8,6 pontos.

Presente para as mães
Os potiguares vão gastar mais de R$ 100 com os presentes do Dia das Mães em 2019. A pesquisa do IPDC da Fecomércio RN, mostra um valor médio dos presentes de R$ 124,28 em Natal e R$ 113,70 em Mossoró. Já os brasileiros planejam gastar cerca de R$ 191,00, com o Dia das Mães, diz a Boa Vista. A pesquisa com mais de mil consumidores aponta que 68% pretendem comprar presentes. No ano passado, a mesma pesquisa obteve resposta positiva de 72% dos entrevistados

Teto
O gasto com pessoal deve ter regra única na Lei de Responsabilidade Fiscal. Mesmo assim, pode não resolver os problemas dos estados mais endividados e com as contas desequilibradas, que também está adotando um teto salarial de R$ 35 mil, ainda elevado para um estado pobre como o nosso.

Balanço
A Petrobras Distribuidora elevou em 93% o lucro líquido no 1º trimestre, para R$ 477 milhões  e reduziu a dívida líquida em 30%. A empresa avançou na busca por eficiência, reduzindo custos. Lucro também expressivos do Magazine Luiza e da Ambev, com as vendas de cervejas no Brasil. É uma demonstração de saúde financeira das empresas em um trimestre marcado por dúvidas na política e na economia.

Juros
O Banco do Nordeste reduz os juros do capital de giro. A partir de agora a linha passa a ser ofertado com taxas a partir de 0,45% ao mês e até 36 meses de prazo, um nível convidativo, com foco na realização de novos negócios e disponibilização de produtos cada vez mais competitivos.

Carro
A produção de veículos cresce em abril ante igual mês de 2018, diz a Anfavea, entidade das montadoras.   A exportação de veículos cai 52,3% em abril ante abril de 2019.  As empresas seguem com os seus projetos, como a BMW que vai produzir no País um SUV de R$ 500 mil.

Aquisição
O grupo cearense Hapvida assinou contrato para a compra do Grupo São Francisco por R$ 5 bilhões. O pagamento será feito com R$ 4,75 bilhões em dinheiro e o equivalente a R$ 250 milhões em ações. 

Instalação
O também cearense M. Dias Branco, que tem uma unidade industrial em Natal, inaugura moinho em Bento Gonçalves/RS, para alcançar 100% de verticalização em farinhas. A unidade produzirá matéria-prima para abastecer a fabricação de massas e biscoitos e permitirá que a empresa cresça no mercado de farinhas domésticas e industriais.





continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários